Itaboraí anuncia aumento de 15% do salário para professores

Anúncio foi feito pelo prefeito Marcelo Delaroli durante uma transmissão ao vivo pelas redes sociais

Escrito por Redação 02/05/2022 17:59, atualizado em 02/05/2022 17:59
Professores de Itaboraí recebem aumento salarial
Professores de Itaboraí recebem aumento salarial . Foto: Divulgação

O prefeito Marcelo Delaroli, acompanhado do secretário municipal de Educação, Mauricílio Rodrigues, anunciou um aumento de 15% do salário para professores estatutários que atuam na rede municipal de ensino de Itaboraí. O anúncio foi feito durante uma transmissão ao vivo pelas redes sociais, no início da tarde desta segunda-feira (02/05).

O Procurador-Geral do município, Pedro Ricardo Queiroz, e o secretário municipal de Planejamento, Sérgio Perdigão, também estiveram presentes no anúncio. De acordo com o prefeito, o objetivo é, gradativamente, prover aumento salarial para todos os servidores que compõem a rede municipal de Educação.

“Estamos desde o início da gestão estudando a melhor forma de aumentar o salário dos servidores e acompanhando a atual situação econômica do nosso município. Com muito trabalho, conseguimos avançar e, neste primeiro momento, podemos anunciar um aumento para os professores da nossa rede municipal”, informou o prefeito.

O prefeito determinou ainda a formação de um grupo de trabalho para reestruturar o Plano de Cargos e Salários que possa contemplar todos os servidores das demais categorias. Segundo o secretário municipal de Educação, Mauricílio Rodrigues, esse reajuste inicial contemplará cerca de 2 mil profissionais que atuam nas salas de aulas do município.

“Fizemos todos os estudos e agora estamos aqui para divulgar o percentual, que faz parte da reestruturação da Educação no nosso município. A respeito dos nossos outros servidores da Educação, já montamos uma comissão multidisciplinar para analisarmos a questão salarial, além do Plano de Cargos e Salários da Educação, visto que o último vigente é de 1996”, destacou o secretário.

Na transmissão, o Procurador-Geral, Pedro Ricardo Queiroz, também explicou que o município obteve receitas extraordinárias no ano passado, entre elas a arrecadação dos recursos oriundos do leilão da Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae), mas informou que esses recursos não podem ser considerados a fim de cálculo no limite do teto de gastos com o servidor público.

“Não tivemos o incremento na fonte 01, que é a receita do município com IPTU, ISS, que pudesse permitir aplicar um índice de reajuste para todos os servidores. Os professores estão resguardados por uma legislação federal, porque o município recebe recursos do Fundeb para isso”, esclareceu o Procurador.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas