Unidades do Restaurante do Povo entram em obras e geram emprego

Expectativas é de comida boa e preço acessível

Escrito por Redação 01/05/2022 14:57, atualizado em 01/05/2022 14:58
Em Petrópolis, na Região Serrana, mesmo em reforma, serviço não parou e 2 mil refeições são servidas para auxiliar as vítimas das fortes chuvas dos últimos meses
Em Petrópolis, na Região Serrana, mesmo em reforma, serviço não parou e 2 mil refeições são servidas para auxiliar as vítimas das fortes chuvas dos últimos meses . Foto: ERNESTO CARRICO

Fernando Ramos de Almeida, de 48 anos, estava há algum tempo vivendo por meio de bicos. Sem trabalho fixo, o morador da comunidade da Serrinha, em Madureira, na Zona Norte da capital, viu sua sorte mudar neste mês de abril. Agora, ele é um dos trabalhadores que atuam na obra do Restaurante do Povo Tia Vicentina e, praticamente, só precisa atravessar a rua para chegar ao novo emprego. Isso porque a unidade do Governo do Estado, que está em reforma, é no bairro onde mora. Ele trabalha no espaço onde pretende almoçar depois.

 

" Este emprego é uma maravilha. Voltei a trabalhar e fiquei mais tranquilo. Estava há muito tempo vivendo de um biscate e outro. Foi uma alegria tremenda, principalmente por ser perto da minha casa. Assim que ficar pronto, vou trazer a família", disse o ajudante de obra.

 

Ao todo, três unidades de Restaurantes do Povo já estão em reforma: além de Madureira, a de Petrópolis, na Região Serrana, e a de Barra Mansa, no Sul Fluminense, também estão em obras. As intervenções fazem parte do plano de expansão do governo estadual para minimizar os impactos da insegurança alimentar no Rio de Janeiro, afetada, principalmente, durante a pandemia da Covid-19 – o PactoRJ. 

 

"A reconstrução do estado passa também pela área social. O PactoRJ veio neste momento de retomada do Rio de Janeiro. Durante a pandemia, a insegurança alimentar voltou a assombrar os lares fluminenses. Por isso, decidimos expandir o projeto dos Restaurantes do Povo para mais locais do estado porque a dignidade começa com comida no prato para todos", ressalta Castro.

 

Quem também está na expectativa pelo novo Restaurante do Povo de Madureira é a dona Elizabeth Soares. Vendedora ambulante e moradora do bairro, ela tem uma barraquinha de doces quase em frente à unidade.

 

"É a melhor coisa que vão fazer no bairro porque vai movimentar a região. Vai favorecer quem trabalha por aqui: os camelôs, como eu, e os lojistas. Sou viúva, moro sozinha e, quando o Restaurante do Povo abrir, não vou mais cozinhar em casa", falou Elizabeth, de 62 anos.

 

As obras das três unidades estão a cargo da Empresa de Obras Públicas do Estado do Rio de Janeiro (EMOP-RJ), vinculada à Secretaria de Infraestrutura e Obras. O governo estadual estima que a unidade de Barra Mansa deve ser concluída em maio. Já Madureira e Petrópolis vão ser entregues à população em até 6 meses.

 

"A EMOP-RJ executa engenharia social e cumpre a sua função de promover a oferta de serviços públicos de qualidade à população, principalmente aos mais carentes, que precisam de serviços básicos para sobreviver", afirmou o diretor-presidente da EMOP-RJ, André Braga.

 

Petrópolis: em obras, mas com refeições

 

Estadualizado em março, o Restaurante do Povo Regina de Lurdes Vieira, em Petrópolis, está recebendo a primeira reforma na unidade em 14 anos de existência. Mesmo em obras, a produção não foi interrompida. Para manter o serviço na cidade, que foi duramente atingida por fortes chuvas em fevereiro e março, as refeições estão sendo oferecidas em quentinhas nos três horários: café da manhã, almoço e lanche da tarde.

 

"Com a ampliação, teremos a infraestrutura do restaurante reforçada, o que vai nos permitir aumentar a capacidade de entrega em 50% e servir 3.100 refeições por dia", disse o secretário de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Julio Saraiva.

 

Unidades em funcionamento

 

Uma das unidades mais aguardadas pela população é a da Central do Brasil, na capital. A licitação para a escolha da empresa para as obras foi realizada em março pela Secretaria de Infraestrutura e Obras. A empresa vencedora foi habilitada, nesta sexta-feira (29/04), e as intervenções devem começar em 20 dias.

"Nossa preocupação é garantir um espaço com boa ventilação e com iluminação eficiente para que os ambientes sejam claros e acolhedores",afirmou o secretário de Estado de Infraestrutura e Obras, Rogério Brandi.

 

O governo estadual mantém, além de Petrópolis, unidades do Restaurante do Povo em Campos, no Norte do estado, e em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Juntas, as três unidades servem 7.500 refeições diariamente.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas