Mães de autistas realizam caminhada de conscientização neste sábado, em Itaboraí

O evento terá início às 10h

Escrito por Redação 29/04/2022 07:44, atualizado em 29/04/2022 07:55
O dia foi pensado para que mães de crianças com TEA (Transtorno Espectro Autista) possam se ajudar, trocar experiências, discutir políticas de inclusão e melhorias para os filhos
O dia foi pensado para que mães de crianças com TEA (Transtorno Espectro Autista) possam se ajudar, trocar experiências, discutir políticas de inclusão e melhorias para os filhos . Foto: Divulgação

O evento organizado por um grupo mães de autistas acontecerá neste sábado, dia 30, em Itaboraí, encerrando o Abril Azul. Com cartazes, camisas e bolas azuis ligadas à campanha, a concentração ocorrerá em frente ao supermercado costa azul, com saída às 10 horas da manhã com destino a praça municipal de Itaboraí.

O dia foi pensado para que mães de crianças com TEA (Transtorno Espectro Autista) possam se ajudar, trocar experiências, discutir políticas de inclusão e melhorias para os filhos e chamar a atenção das autoridades. Após a caminhada, atividades sensoriais, área baby, pula pula, cama elástica, atividades teatral, carrocinha de pipoca e um pique nique acontecerão ao ar livre, na Praça de Itaboraí.

Adriana Barreto, de 38 anos, consultora de marketing e mãe do Gabriel, de 6 anos diz se sentir acolhida no grupo depois de enfrentar as características do diagnóstico recebido.

“Após empreender por mais de 10 anos com uma loja de produtos personalizados e uma confecção, minha vida teve que ser toda adaptada após receber o diagnóstico do meu filho. Precisei parar com tudo e fiz diversos cursos especializados e me formei em uma nova área onde eu pudesse adaptar todo meu trabalho a realidade de terapias do meu filho” conta.

O objetivo do UniTEA é expor o impacto que um autista causa na vida de uma família, levar a conscientização da inclusão e mostrar ao poder público que precisamos de atendimentos especializados com mais assistência às famílias.

“Como tudo na minha vida tem que fazer algum sentido comecei a me envolver com projetos ligados a causa, ao longo do tempo criei alguns projetos e busquei muitos apoios, mas nunca tive o retorno desejado. Porém o pouco que consegui ajudando algumas mães já me fez enxergar o quanto a luta vale a pena”, completa Adriana.

Dentre as organizadoras do movimento, que foi também abraçado pelo comércio local e hoje é chamado UniTEA (União dos Pais das pessoas com TEA em Itaboraí) estão Daiane Gomes, Mariana Rosa, Danielli da Fonseca, Elisangela Freiras, Gisele Silva e Geruza Rangel.

“Pedimos que as mães levem bolas azuis, garrafas de água, coloquem roupas leves e confortáveis e que vestidas de azul, produzam e levem um cartaz educativo com frases em prol da causa TEA”, finalizou Daiane Gomes de Freitas e Mariana Rosa, mães de crianças autistas organizadoras do evento homenageadas com moções esta semana em plenária da Câmara de Vereadores da cidade.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas