Gonçalenses enfrentam fila debaixo de sol para atendimento na Enel

As reclamações de demora nessas filas são constantes

Escrito por Ana Carolina Moraes 28/04/2022 17:38, atualizado em 28/04/2022 17:38
A fila na filial do Centro de SG passava dos 30 minutos de espera
A fila na filial do Centro de SG passava dos 30 minutos de espera . Foto: Layla Mussi

Imagina você tirar um dia da sua rotina para resolver pendências e ter que enfrentar uma fila que dura mais de 30 minutos, no mínimo, no sol e sem apoio. É isso o que, pelo menos, 30 gonçalenses enfrentaram nesta manhã de quinta-feira (28) na frente da loja da Enel do Centro de São Gonçalo. Eles estavam na fila de não-agendados e precisaram ficar no sol, independente de idade e condição física. O local não tinha fila de atendimento preferencial. A situação se repete todos os dias, segundo os afetados.

A Enel possui o serviço de agendamento, mas nem todos os serviços precisam dessa marcação de horário assim como nem todos os clientes conseguem realizar esse procedimento para serem atendidos, por dificuldades na internet. Com isso, a fila dos não-agendados acaba crescendo e não tem atendimento preferencial para idosos. 

É isso o que conta a aposentada Talita Souza, de 74 anos, moradora da Trindade. Ela foi até a Enel hoje para solicitar a segunda via de sua conta de luz. O procedimento, segundo ela, não precisa ser agendado para ser feito de forma presencial, por isso, ela estava como não-agendada. Esse também pode ser feito pela internet, mas ela possui um celular mais antigo que não tem acesso à rede de forma fácil. "Por isso eu vim aqui e já estou na fila tem 20 minutos. Eu tive um Acidente Vascular Cerebral (AVC) no ano passado, fiquei internada e ontem estava com a pressão em 18 por 10, ou seja, altíssima. Comentei com a atendente da Enel que está ali na frente e ela disse que não tem fila preferencial para clientes que não estão agendados e temos todos que ficar aqui na fila nesse sol. É desumano! Meus filhos e noras trabalham, meu marido tem Mal de Parkinson e fica em casa, então, só eu consigo vir e só fico nessa fila, sem ajuda", contou. 

 

A idosa Talita teve que ficar na fila no sol sem atendimento preferencial
A idosa Talita teve que ficar na fila no sol sem atendimento preferencial | Foto: Layla Mussi
 

O jardineiro Silas de Oliveira, de 60 anos, que está desempregado, também teve que ter paciência na fila da Enel nesta manhã. Ele foi ao local para pedir uma renegociação de suas dívidas após ficar sem o serviço da empresa ontem (27). Ele também estava a cerca de 20 minutos na fila e ainda não havia sinal de atendimento. "Eu tenho uma televisão de 32 polegadas, lâmpadas de LED, vendi alguns aparelhos para economizar energia, como máquina de lavar, não tenho micro-ondas e nem forno elétrico e minha luz veio R$ 350. Eu já vim aqui outras duas vezes pedir a vistoria para a resolução do meu problema e não consigo. Toda vez que venho e não agendo tenho que ficar nessa fila. Dessa vez a própria atendente por telefone disse que eu não precisava agendar para renegociar, que era só vir, mas estou aqui nesse sol há um tempo. Tem idosos aqui, gestantes, é uma situação muito ruim e não estamos sendo atendidos", disse.

 

Silas queria uma renegociação e esperou pelo atendimento por bem mais que 20 minutos
Silas queria uma renegociação e esperou pelo atendimento por bem mais que 20 minutos | Foto: Layla Mussi
 

A pedagoga Nathália Paes, de 29 anos, também estava na fila aguardando uma resposta para o problema do aumento de sua conta de luz, que vem piorando nos últimos meses. Foi a segunda vez dela na fila de não-agendados da Enel e ela espera, pelo menos, conseguir resolver seu problema. "Estou a 30 minutos na fila e ainda não estou próxima de ser atendida. É um descaso! Estou vindo aqui pela segunda vez pedir a vistoria e da primeira vez não consegui nada, pois tem que pagar uma taxa extra para o serviço de vistoria. Eu estou com dificuldade em pagar a conta, imagina a vistoria. Tenho medo de ficar nesse sol, nessa fila, sem nenhuma segurança, pois alguém pode passar aqui e fazer algo, e não conseguir resolver meu problema", afirmou. 

 

A pedagoga Nathália tirou um tempo de sua rotina para ficar ali
A pedagoga Nathália tirou um tempo de sua rotina para ficar ali | Foto: Layla Mussi
  

A Enel Distribuição Rio, em nota, esclareceu que a prioridade de atendimento nas lojas da companhia é sempre dada para pessoas com necessidades especiais. A concessionária ressalta ainda que segue todas as regras para atendimento preferencial aos clientes. E, para que todos sejam atendidos, a loja realiza também encaixes para os clientes que não agendaram horário.

A companhia orienta, ainda, os clientes a priorizar os canais digitais tanto para retirar a segunda via quanto para registrar ocorrências de falta de energia. Para facilitar o contato, os clientes podem acessar o aplicativo Enel Rio, disponível para iOS e Android; a agência virtual pelo site www.enel.com.br ou via WhatsApp (21) 99601-9608 e Central de Relacionamento (0800 28 00 120).

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas