Onde está Neemias? Pastora busca filho desaparecido em São Gonçalo

Ajudante de caminhoneiro desapareceu em fevereiro

Escrito por Ana Carolina Moraes 28/04/2022 14:52, atualizado em 28/04/2022 11:39
Pastora Mônica percorre toda a cidade com o cartaz do filho nas mãos
Pastora Mônica percorre toda a cidade com o cartaz do filho nas mãos . Foto: Layla Mussi

Os últimos dias da pastora Monica da Silva, de 53 anos, foram um verdadeiro pesadelo. Ela, que é mãe de dois rapazes, está com um de seus filhos desaparecido. Neemias Santos Neri, de 32 anos, mora no Porto Novo, em São Gonçalo, com o pai e o irmão, e foi visto pelos pais pela última vez em fevereiro. Ele, que é pai de duas crianças, travava uma luta contra as drogas e também foi diagnosticado com problemas psiquiátricos.

 

Neemias sofre de transtornos mentais
Neemias sofre de transtornos mentais | Foto: Divulgação
 

Segundo Monica, seu filho vivia viajando fazendo bicos como caminhoneiro, mas ele sempre dizia aonde estava. Até que ele começou a ficar agitado em fevereiro, enquanto ainda estava em sua casa, e passou a ter crises psiquiátricas. Ele passou a sumir de casa e retornar cerca de 2 dias depois. Até que, em uma determinada época, ele não retornou mais.

“A última vez que eu o vi foi em fevereiro. Eu fui chamada na 73ª DP (Neves) pelo meu outro filho. Os policiais detiveram o Neemias e ligaram para o meu filho informando. O meu outro filho foi lá e me chamou. Os policiais não prenderam Neemias, apenas o detiveram, pois, eles estava agitado, gritando com pessoas na rua e pregando. Foi mais para conter ele. Neemias foi liberado no mesmo dia e meu outro filho não conseguiu deter ele na DP até que eu chegasse, então o seguimos e ele estava pelo Carrefour. Eu tentei parar ele, mas quase fui atropelada. Meu outro filho conseguiu seguir ele até o Vila Lage e depois o perdeu de vista”, afirmou Monica.

Desde esse dia, a família não tem mais respostas de Neemias. Ele não retornou para sua casa e nem para a da mãe, em Tenente Jardim. Ele nasceu em São João de Meriti, mas conhece São Gonçalo desde criança, quando se mudou para cá.

Monica e outros familiares recebem pistas de Neemias, mas, até então, nada deu resultado.

“Eu já procurei em hospitais, recebo ligações de pessoas falando que o viram no Buraco do Boi, como na última vez, em São João de Meriti, em Camboinhas e outros lugares, mas nunca consegui achá-lo. A gente procura tudo, meu espírito tá cansado, mas, como mãe, eu nunca vou desistir e tenho fé que vou encontrá-lo. O único lugar que eu não consigo entrar é no Instituto Médico Legal (IML), não quero ver meu filho morto”, disse ela.

Monica não se alimenta direito, não dorme mais e passa os dias pedindo que Deus a ajude. “É difícil até falar com as minhas netas, uma tem 8 anos e outra tem 5 anos e a mais velha é agarrada pelo pai e vive perguntando por ele. A gente fala que ele foi viajar e não contamos de fato o que está ocorrendo. Ela sofre de epilepsia e temos medo de piorar o quadro dela. É muito difícil para mim como mãe não saber aonde está meu filho. Ele é amoroso, um menino bom que teve problemas com drogas na adolescência, mas eu como mãe nunca vou desistir do meu filho”, afirmou.

 

Mãe não se alimenta direito e sofre com a falta de notícias
Mãe não se alimenta direito e sofre com a falta de notícias | Foto: Layla Mussi
 

Neemias já foi internado algumas vezes em centros psiquiátricos e atualmente fazia tratamento no CRAS.  Ele começou a usar drogas aos 17 anos e chegou a ficar um ano e pouco sem os entorpecentes, segundo exames realizados no final de 2021, mas atualmente a mãe dele não sabe se ele estava usando. “Ele não tem inimizades com ninguém, é um menino bom, que se envolveu com drogas, mas nunca fez mal para ninguém, não cometeu crimes. Eu espero encontrar ele logo”, afirmou ele.

Neemias tem 1,70 de altura, é moreno, tem uma tatuagem tribal no braço e peito direito. Com um sinal de nascença no pescoço em forma de S. Segundo Monica, ele anda com uma Bíblia, uma mochila preta, uma garrafa de água e estava com uma blusa escura quando sumiu.

 

Qualque informação pode ser repassada para a DHNISG
Qualque informação pode ser repassada para a DHNISG | Foto: Layla Mussi
 

O desaparecimento dele foi registado no setor de Descoberta de Paradeiro da Divisão de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG). Quem tiver qualquer informação pode ligar para a polícia ou para Monica pelo telefone (21) 97515-3834.

A Polícia Civil informou que o caso está sendo apurado no Setor de Descoberta de Paradeiros da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG). Ainda de acordo com polícia, o homem já ficou sem contato anteriormente com a família quando esteve internado em um hospital psiquiátrico e tem costume de fazer longas viagens sem avisar. Diligências estão em andamento para localizá-lo.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas