Sala amarela e dos isolamentos da UPA do Colubande entra em obra

As salas receberão novo piso, pintura, revisão e manutenção nas redes de energia, água, oxigênio e aparelhos de ar condicionado

Escrito por Redação 27/04/2022 18:36, atualizado em 27/04/2022 18:36
A UPA do Colubandê atendeu 16.239 pacientes nos três primeiros meses do ano
A UPA do Colubandê atendeu 16.239 pacientes nos três primeiros meses do ano . Foto: Divulgação

Depois de ganhar uma nova enfermaria pediátrica e um consultório de dor torácica, agora é a vez da sala amarela e dos isolamentos da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Colubandê, em São Gonçalo, entrarem em obras. Na manhã desta quarta-feira (27) funcionários da unidade começaram a desmobilizar os setores que receberão as intervenções e a adequar outros para não prejudicar o fluxo de atendimento.  

Com 10 leitos, a sala amarela receberá novo piso, pintura, revisão e manutenção nas redes de energia, água, oxigênio e aparelhos de ar condicionado. As camas hospitalares, motorizadas e que garantem ajuste de altura e grades protetoras laterais, também receberão manutenção e novos colchões. As mesmas intervenções serão feitas nos leitos de isolamento da UPA.

Nos três primeiros meses deste ano, a UPA do Colubandê atendeu 16.239 pacientes, entre urgências e emergências adultas e pediátricas, além de pacientes para testagem com sintomas clínicos de Covid-19. Foram mais de 22 mil exames laboratoriais e quase sete mil exames de imagens, como raio X e eletrocardiograma. 

Localizada às margens da RJ-106, próxima ao Hospital Estadual Alberto Torres (Heat) - que garante suporte nos casos mais graves -, a UPA do Colubandê funciona 24 horas em todos os dias da semana, inclusive feriados e pontos facultativos, possibilitando o primeiro atendimento à estabilização de pacientes acometidos por qualquer tipo de emergência.

"As obras de manutenção corretiva e preventiva no Complexo Hospitalar Alberto Torres - que além da UPA Colubande, engloba os Hospitais Estaduais Alberto Torres, também em São Gonçalo, e João Batista Cáffaro, em Itaboraí - ocorrem dentro de um cronograma planejado para que as unidades recebam melhorias de infraestrutura, sem deixar de priorizar a assistência. Os serviços acontecerão sem haver qualquer tipo de paralisação nos atendimentos aos pacientes", garante o diretor do Complexo Hospital, Raphael Riodades. 

Recordando - Em dezembro do ano passado, a UPA ganhou um novo espaço pediátrico, com leitos equipados com monitor e bomba infusora (controle e medicação), carrinho de parada, desfibrilador e posto de medicação. O local também conta  com poltronas para maior conforto do acompanhante da criança. 

Junto à classificação de risco, foi criado um consultório de dor torácica. De acordo com a direção da unidade, o objetivo foi garantir a otimização do atendimento ao paciente com suspeita de infarto possibilitando a execução do eletrocardiograma, coleta de sangue para dosagem de enzimas cardíacas e início do tratamento o mais rápido possível.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas