Riocard Mais: Saiba como manter o controle de seus gastos

Conheça as facilidades

Escrito por Redação 14/04/2022 11:15, atualizado em 14/04/2022 11:15
Clientes têm a opção de acompanhar gastos
Clientes têm a opção de acompanhar gastos . Foto: Divulgação

Em uma época de dinheiro curto e preços em alta, ficar atento aos gastos do dia a dia pode fazer a diferença no fim do mês. No caso do transporte público, acompanhar as despesas com o pagamento de passagens está mais fácil; não faltam opções para acessar e controlar o saldo dos cartões Expresso ou Vale-Transporte. As viagens realizadas são registradas e podem ser consultadas a qualquer momento em validadores de todos os meios de transporte coletivo, terminais de consulta, equipamentos de recarga, site e aplicativos gratuitos da Riocard Mais.

O primeiro passo recomendado é proteger o seu cartão e criar um cadastro na Riocard Mais. Quem tem o modelo Expresso, na cor rosa, que permite recargas pelo próprio cliente e não está ligado diretamente a um empregador, deve associar o cartão ao seu CPF. Desta forma, o cartão fica cadastrado no sistema e pode ser bloqueado em casos de extravio, furto ou roubo.

Para registrar o cartão, é preciso criar um login e uma senha e seguir os passos indicados em “Cadastrar-se” no site da Riocard Mais, na seção “Para Você” (https:// https: //cartaoriocard.com.br/paravoce). No caso do cartão Vale-Transporte, na cor laranja, fornecido pelas empresas, o cartão já é entregue ao empregado registrado com o seu CPF.

Para a gestão dos créditos, os passageiros podem acompanhar a utilização dos cartões por meio da análise dos extratos de uso. Há duas possibilidades de conferir os dados referentes ao pagamento no transporte público: pelo site ou pelo aplicativo. No site, estarão disponíveis informações relativas aos últimos 30 dias, com a indicação da data, dos valores e dos meios de transporte referentes a cada transação. Se for necessário conferir um período maior do que um mês, basta o titular do cartão fazer a solicitação gratuita em uma das lojas Riocard Mais. Mas no aplicativo já estão disponíveis informações relativas aos últimos cinco anos de uso dos cartões de transportes.

Se o interesse do cliente for apenas consultar o saldo, há mais alternativas. Toda vez que um cartão Expresso ou Vale-Transporte é utilizado em um meio de transporte coletivo o cliente tem a chance de confirmar o valor cobrado na passagem e verificar o saldo remanescente no visor dos validadores. Vale para todos os modais: ônibus, barcas, trens, metrô, vans legalizadas, VLT ou BRT. A conferência pode ser realizada durante a compra de créditos em qualquer equipamento de recarga, disponibilizados em estações e terminais de maior movimento. Ou ainda em terminais de consulta encontrados em pontos de grande movimento e nas lojas Riocard Mais. Veja a localização em https://ondeestamos.riocardmais.com.br/.

Caso o passageiro não faça uso regular do cartão de transporte, não há motivo para se preocupar. Como medida de segurança, todos os cartões não utilizados por um período de 120 dias são bloqueados. Mas podem ser reativados bastando aproximá-los de um terminal de consulta ou inseri-los em um equipamento de recarga. Além disso, clientes que possuam smartphone com sistema Android e tecnologia NFC podem utilizar o app Cartão Digital + Valida Mais para desbloquear o cartão e acompanhar o saldo em tempo real. Mas, independentemente de o cartão ser usado com regularidade ou não, os créditos de transporte não expiram e permanecem à disposição dos clientes. Não importa o tempo sem utilização: o saldo é do passageiro.

Para aqueles que por algum motivo não poderão mais utilizar o cartão Riocard Mais, o saldo restante pode ser resgatado a qualquer momento. Basta o cliente entrar em contato pelo telefone 2127-4000 ou procurar uma das lojas e seguir os passos: comprovar a titularidade do cartão, apresentar os documentos solicitados e preencher um formulário de restituição, com prazo de análise de até 30 dias. A devolução do cartão por comodato também pode ser feita em qualquer loja Riocard Mais. Se o caso for o ressarcimento de um valor cobrado na passagem ou por um serviço pago em duplicidade, os procedimentos são semelhantes: ir a uma loja, comprovar o pagamento e apresentar os dados solicitados.

O registro no sistema da Riocard Mais permite ao cliente acessar serviços que facilitam o controle do seu cartão de transporte. Após fazer o login no site, é possível recarregar o cartão, conferir recargas realizadas, solicitar bloqueio ou cancelamento, fazer pedido de segunda via e transferir saldo do cartão cancelado, alterar dados cadastrais e ter acesso a saldo e informações de uso dos cartões cadastrados. Já no aplicativo, o cliente também consulta saldo ou extrato, tira dúvidas com o assistente virtual Tomais, realiza recargas e participa das promoções do Clube de Vantagens.

"Temos mantido uma relação transparente com o nosso cliente. Procuramos não deixar dúvidas sobre as possibilidades de gestão dos créditos de transporte, destacando que o saldo não tem prazo de validade e pode ser utilizado de acordo com a sua necessidade. Desenvolvemos produtos e serviços para facilitar esse controle", afirmou a gerente de Marketing da Riocard Mais, Melissa Sartori.

Dados sobre a operação do transporte

Para reforçar o compromisso com a transparência, a Riocard Mais passou a colaborar na divulgação dos dados referentes às transações dos meios de transporte sob a gestão do Município do Rio. As informações incluem os sistemas de ônibus municipal, vans autorizadas e BRT no próprio site da Riocard Mais. Basta acessar o menu transparência e conferir os relatórios da prefeitura.

Na opção “Dados da bilhetagem eletrônica do Rio”, podem ser consultados relatórios sobre quantidade de passageiros transportados e a situação das linhas de ônibus em operação. Já a Riocard Mais traz informações sobre os seus canais de atendimento, pontos de recarga e terminais de consulta e a localização dos parceiros credenciados. Estão acessíveis também todas as informações relacionadas à concessão do Bilhete Único Intermunicipal.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas