FIPERJ dá dicas para garantir a qualidade do peixe na Semana Santa

Confira!

Escrito por Redação 13/04/2022 11:49, atualizado em 13/04/2022 11:55
A Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro é um órgão vinculado à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento
A Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro é um órgão vinculado à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento . Foto: Divulgação

Com a chegada da Páscoa e o aumento da procura por peixes em geral, quem não costuma consumir esse tipo de alimento ao longo do ano deve ficar atento na hora da compra, para garantir a qualidade dos produtos. A Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro, atenta à demanda deste período, alerta os consumidores sobre o que deve ser observado no momento de se escolher os melhores produtos.

Pesquisadora da FIPERJ, a médica veterinária Flávia Calixto lembra que o pescado deveria ser consumido com mais frequência, pelo menos duas vezes por semana, de acordo com recomendações médicas, e não apenas em períodos específicos como a Semana Santa. Em relação ao que deve ser observado no momento da compra, ela ressalta algumas características que precisam estar presentes, atestando a boa qualidade dos pescado fresco.

- Na hora da compra de peixes, deve-se observar aspectos sensoriais, como a superfície do corpo limpa, com relativo brilho metálico e reflexos das cores próprias da espécie, sem qualquer pigmentação estranha. Os olhos devem estar claros, vivos, brilhantes, luzentes, convexos e transparentes. Com o auxílio de luvas descartáveis ou do peixeiro, é importante observar que as brânquias ou guelras estejam róseas ou vermelhas, úmidas e brilhantes com odor natural, próprio e suave - alerta Flávia.

A especialista também lembra que o abdômen dos peixes deve apresentar forma normal e firme, não deixando impressão duradoura após a pressão dos dedos. Outro fator importante é observar se o pescado é mantido em baixas temperaturas com uso de gelo ou balcões frigoríficos, e se o local de exposição e os profissionais responsáveis pelo manuseio atendem às regras de higiene. Ela recomenda, ainda, que os consumidores levem uma bolsa ou caixa térmica para armazenar o produto durante o transporte para casa.

- Estamos viabilizando incentivos aos pescadores para que essa produção aumente ainda mais. Queremos incentivar o consumo de pescado não só nessa época, mas durante o ano todo -  ressalta o secretário de Agricultura, Alex Grillo. 

O presidente da FIPERJ, Ricardo Ganem ressalta a importância do trabalho da Fundação no apoio aos pescadores de todo o Estado do Rio e ao incentivo ao consumo de pescado pela população.

- A FIPERJ, com todo o apoio da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento, vem realizando um grande trabalho ao lado dos pescadores e aquicultores fluminenses, promovendo o desenvolvimento sustentável, apoio técnico e acesso às novas tecnologias, para garantir as melhores condições de trabalho para os profissionais aquícolas e, consequentemente, qualidade na mesa dos consumidores - afirma Ricardo Ganem.

Sobre a FIPERJ

A Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro é um órgão vinculado à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento. Sua missão é promover o desenvolvimento sustentável da aquicultura e pesca fluminenses, gerando e difundindo

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas