Dupla maricaense se destaca em prova de adestramento do Rio

A prova contou com 20 duplas

Escrito por Redação 12/04/2022 10:30, atualizado em 12/04/2022 11:07
Na primeira sessão foi avaliado exercícios de adestramento, onde todas as duplas realizaram cinco tipos de atividades
Na primeira sessão foi avaliado exercícios de adestramento, onde todas as duplas realizaram cinco tipos de atividades . Foto: Divulgação/Emerson Guimarães/Prefeitura de Maricá

A Prefeitura de Maricá, por meio da Coordenadoria Especial de Proteção Animal, foi representada pelo coordenador Fabiano Novaes e pelo cão Lex do Sadonana nas etapas da prova de adestramento, que visava titular cães com o exame de BH – prova de cão acompanhante que avalia se o cão é controlado e tem condições de viver bem em convívio social – e obteve a segunda melhor nota, no sábado (09/04). A prova foi realizada pelo tradicional clube Brasil Kennel Club, fundado em 1922, e reuniu 20 duplas.

“Os cães são seres incríveis e nós precisamos aprender muito sobre eles! Queremos criar uma cultura diferente aqui na cidade, onde as pessoas passem a valorizar a boa convivência e estimular os donos a serem responsáveis pela educação dos seus cães. Com dez minutos de dedicação diária é possível construir uma parceria fantástica com essas ferinhas para toda vida”, comentou Fabiano.

 

A prova foi realizada pelo tradicional clube Brasil Kennel Club, fundado em 1922, e reuniu 20 duplas
A prova foi realizada pelo tradicional clube Brasil Kennel Club, fundado em 1922, e reuniu 20 duplas | Foto: Divulgação/Emerson Guimarães/Prefeitura de Maricá
 

Sobre a prova de adestramento

Na primeira sessão foi avaliado exercícios de adestramento, onde todas as duplas realizaram cinco tipos de atividades, quando o adestrador deve mostrar controle e o cão alegria e precisão ao executar tarefas, como andar junto com e sem guia; sentar; deitar e atender o chamado do condutor; e deitar e ficar ao fazer o exercício de distração. Já na segunda fase, o cão é submetido a situações que são comuns no dia a dia durante o passeio, onde o cão ao trafegar por uma via vai passar por pessoas andando e correndo, por outro cão, por bicicleta e veículos.

Esta prova é utilizada para certificar cães controlados aptos ao convívio social. Em alguns países da Europa, os cães só podem sair na rua para passear se tiverem este certificado, que é universal. Qualquer pessoa poderia ser inscrita e participar da prova, não apenas adestradores profissionais. A inscrição para o nível básico é R$ 100 e o coordenador custeou do próprio bolso os gastos, incluindo logística.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas