Governo espera liberar estradas do Rio de Janeiro ainda hoje

PRF recomenda evitar a Rio–Santos entre Mangaratiba e Paraty

Escrito por Agência Brasil 03/04/2022 18:27, atualizado em 03/04/2022 18:27
A PRF recomenda aos motoristas evitarem a Rio–Santos entre Mangaratiba e Paraty por causa dos deslizamentos constantes.
A PRF recomenda aos motoristas evitarem a Rio–Santos entre Mangaratiba e Paraty por causa dos deslizamentos constantes. . Foto: Divulgação/Prefeitura de Angra dos Reis

O presidente Jair Bolsonaro disse estar trabalhando em conjunto com o governo do Rio de Janeiro para liberar, ainda hoje (3), as rodovias afetadas pelas chuvas que assolam o estado no fim de semana.

Em videochamada com o governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, e com o prefeito de Angra dos Reis, Fernando Jordão, o presidente disse que as pistas precisam estar desobstruídas para uma possível evacuação dos habitantes ao redor das usinas nucleares de Angra dos Reis.

Hoje, o governador fluminense tinha pedido ao ministro de Infraestrutura, Marcelo Sampaio, o desligamento das usinas de Angra 1 e Angra 2 porque os deslizamentos impedem a aplicação do plano de emergência caso haja algum acidente nas instalações.

Por causa das chuvas que mataram pelo menos 15 pessoas no estado, a BR-101 (Rio–Santos) e a RJ-155 estão com bloqueios provocados por deslizamentos. Na Rio–Santos, há pelo menos 11 pontos de interdição. A barreira mais recente caiu no fim da manhã e foi anunciada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) no início da tarde. A PRF recomenda aos motoristas evitarem a Rio–Santos entre Mangaratiba e Paraty por causa dos deslizamentos constantes.

Todo o município de Angra dos Reis está em estado de emergência por causa do mau tempo. Os locais mais afetados são a Ilha Grande, onde a Praia de Itaguaçu foi soterrada pela lama, e o bairro da Monsuaba, área mais vulnerável da cidade para temporais. Nas chuvas que caíram no réveillon de 2010, o bairro foi o mais afetado pelos deslizamentos.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas