Governador Cláudio Castro visita áreas atingidas pelas chuvas na Baixada Fluminense

Um gabinete de crise com a participação de diversas pastas também foi criado.

Escrito por Redação 03/04/2022 16:10, atualizado em 03/04/2022 16:10
Castro chegou ao 4º Grupamento de Bombeiro Militar (GBM), em Nova Iguaçu, de onde seguiu para algumas regiões atingidas.
Castro chegou ao 4º Grupamento de Bombeiro Militar (GBM), em Nova Iguaçu, de onde seguiu para algumas regiões atingidas. . Foto: Divulgação/Governo do Estado do Rio de Janeiro

O governador Cláudio Castro visitou a Baixada Fluminense, neste sábado, para acompanhar de perto a situação das áreas que foram afetadas pelas fortes chuvas. Castro chegou ao 4º Grupamento de Bombeiro Militar (GBM), em Nova Iguaçu, de onde seguiu para algumas regiões atingidas. Além dos trabalhos do Corpo de Bombeiros Militar na Baixada e na Costa Verde, o governador determinou, ainda, a mobilização das secretarias de Estado para minimizar danos causados pelo temporal e garantir assistência à população. Um gabinete de crise com a participação de diversas pastas também foi criado.

"Mais uma vez lamentamos o ocorrido e as vidas perdidas. Aqui em Nova Iguaçu, graças a Deus, não teve nenhuma morte, mas teve em Paraty, Angra e Mesquita. Desde ontem eu fiquei falando com os prefeitos dos municípios atingidos. Nós já estamos assistindo a todas as cidades atingidas e, já cedo aqui para a Baixada, vieram as Secretarias das Cidades e de Infraestrutura para começar a apoiar as prefeituras no processo de limpeza", declarou Cláudio Castro.

Acompanhado do secretário de Defesa Civil e comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Leandro Monteiro, e dos titulares das secretarias de Infraestrutura e Obras, Rogério Brandi; de Meio Ambiente, José Ricardo Brito; e de Desenvolvimento Social, Júlio Saraiva, o governador ressaltou que o Estado auxiliará todas as famílias afetadas pelos deslizamentos provocados pelas chuvas nas regiões fluminenses.

O RioSolidário, por exemplo, já está com ações para entrega de água, cestas básicas e itens de higiene para moradores de áreas atingidas. As doações podem ser feitas nas bases do Segurança Presente.

"Em algumas cidades ainda é preciso esperar a água baixar. Mas já determinei o cadastro de todas as famílias que perderam os seus bens para que façam o cartão Recomeçar e para o Aluguel Social", destacou o governador.

Cláudio Castro chegou a visitar algumas casas nas localidades afetadas, como a da guarda municipal Sonia do Carmo, no bairro Comendador Soares, em Nova Iguaçu, moradora da cidade há 47 anos, desde que nasceu.

"Nós perdemos tudo. Eu como cidadã faço a minha parte e agradeço muito a presença do senhor na nossa comunidade nesse momento muito difícil", disse a moradora.

Bombeiros atuam em várias regiões

Desde a noite de sexta-feira (01.04), o Corpo de Bombeiros Militar atendeu a mais de 850 chamados em 24 horas. Até o momento, 108 pessoas foram resgatadas com vida em todo o território fluminense. Há registro de 11 óbitos relacionados às precipitações no Estado: um em Mesquita, na Baixada Fluminense, cinco em Angra e dois em Paraty, na Costa Verde.

O Cemadem (Centro Estadual de Monitoramento e Alerta de desastres Naturais), da Secretaria de Estado da Defesa Civil, segue monitorando as condições climáticas. A instabilidade permanece  neste sábado (2/4), com previsão de chuva moderada a fraca em todas as regiões do Estado. Além disso, 200 colchões já foram entregues pela Defesa Civil Estadual à Prefeitura de Maricá, para desabrigados.

Mobilização dos órgãos

A Secretaria de Estado de Infraestrutura e Obras (Seinfra) fez o contato inicial com as cidades de Paraty, Angra dos Reis, Queimados, Nova Iguaçu e Belford Roxo para ceder maquinários pesados do Estado do Rio. A pasta está, desde cedo, no aguardo do envio das demandas pelos municípios.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) deslocou equipes do Centro de Informações Estratégicas e Resposta em Vigilância em Saúde (CIEVS) para compor o Grupo de Ações Coordenadas (GRAC) do governo, gabinete de crise com a participação das secretarias.

A SES também está levantando informações para avaliação dos danos à população e às unidades de saúde locais. Estão sendo enviados ainda kits de primeiros socorros para a cidade de Paraty. De acordo com a pasta, o apoio está sendo organizado a partir da base montada na Praça da Bandeira.

O Alerta de Cheias, sistema do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) que monitora a possibilidade de chuvas intensas e de inundações, segue acompanhando os pontos críticos em todo o Estado e emitindo alertas e boletins para Defesa Civil Estadual, municipais e outros órgãos.

Além disso, devido às chuvas intensas que atingiram a Região Metropolitana do Rio na sexta-feira, uma das elevatórias do Sistema Guandu foi danificada, provocando a redução de produção de água para os municípios da Baixada Fluminense e Zona Oeste da capital fluminense. Técnicos da Cedae já atuam no reparo do equipamento. Os clientes da companhia podem solicitar o abastecimento por caminhão pipa, em caso de necessidade, pelo 0800-282-1195.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas