Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar up 5,0950 Euro down 5,2428
Search

Família Imperial causa polêmica ao falar que vai rezar por Petrópolis

População ainda paga imposto aos descendentes dos exs-monarcas

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 19 de fevereiro de 2022 - 15:22
A carta aberta postada na internet seria uma forma da família imperial se posicionar sobre os ocorridos em Petrópolis
A carta aberta postada na internet seria uma forma da família imperial se posicionar sobre os ocorridos em Petrópolis -

Um comunicado assinado pelos príncipes Dom Bertrand e Dom Luiz Orleans e Bragança está dando o que falar nas redes sociais. Os dois fazem parte da família imperial do Brasil e, consequentemente, respondem pela Casa Imperial do país. A carta aberta postada na internet seria uma forma da família imperial se posicionar sobre os ocorridos em Petrópolis. No comunicado, eles escreveram que se solidarizam com a cidade e que vão orar pelos atingidos. Isso causou muita revolta nas redes já que muitos moradores de Petrópolis ainda pagam impostos para os descendentes dos antigos monarcas.

No comunicado feito no dia 16 de fevereiro, o príncipe Dom Bertrand fala que sente muito pelas chuvas em Petrópolis. Ele também destaca a ajuda de médicos, bombeiros, enfermeiros e "beneméritos particulares' nessa situação e agradece. Segundo ele, o trabalho desses profissionais "demonstram a caridade própria de um povo autenticamente voluntarioso e cristão".

Ao final, ele escreve: "A Família Imperial, tão estritamente ligada a Petrópolis, encontra-se sempre disposta a servir ao seu povo, ofecendo ainda nossas orações e solidariedade a todos os que vêm sofrendo. Rogo a Deus Nosso Senhor, por intercessão do Padroeiro São Pedro de Alcântara, que protega e dê alento à boa gente petropolitana nesta hora de aflição e necessidade". O comunicado em questão foi postado no Twitter de um dos príncipes e no site oficial da Casa Imperial do Brasil. 

O que indignou muita gente é que eles informaram que vão orar pelo povo, mas não manifestaram nenhum tipo de ajuda financeira. Visto que diversas campanhas estão sendo realizadas na internet por pessoas anônimas e famosas para arrecadar quantias que busquem ajudar os desabrigados da tragédia do município. 

Muita gente na internet lembrou também, ao ver a mensagem, do imposto laudêmio, criado por Dom Pedro II na época do Brasil Império. O imposto conhecido como 'taxa do príncipe' é uma porcentagem (de 2,5%) paga pelos moradores de Petrópolis que desejam vender seus imóveis e terrenos na região da Fazenda do Córrego Seca. Na época do Brasil Império, a fazenda foi comprada por Dom Pedro e distribuída em lotes para os imigrantes que deveriam pagar a taxa em caso de venda do local. Até hoje, muita gente continua pagando esse imposto e quem lucra é a família imperial, que administra a Companhia Imobiliária de Petrópolis. Por isso, os internautas ficaram indignados já que em nenhum momento a carta dos príncipes falou sobre ajuda financeira ao povo da região.

Um internauta postou no Twitter: "O número de mortos em Petrópolis chegou a 120. Ainda tem 116 pessoas desaparecidas. É inacreditável que um lugar que cobre a "taxa do príncipe" pra pagar a família imperial, gaste tão pouco com prevenção de desastres (sic)". Já outro colocou: "Vamos acabar com a mamata da família imperial brasileira. Chega de casuísmos, abaixo o laudêmio. (sic)"

Marcelo Freixo, que hoje é deputado federal, propôs um projeto de lei que consiste em repassar esse dinheiro que a Companhia Imobiliária de Petrópolis, da família imperial, ganha com o imposto laudêmio para a prefeitura. O órgão público deve receber esse dinheiro e ajudar a população que está desabriga após a tragédia de Petrópolis. As chuvas mataram mais de 136 pessoas até o momento no município e outras seguem desaparecidas. O projeto ainda não foi votado. 

Matérias Relacionadas