131 anos de emancipação: entenda a data que marca a ‘independência’ de São Gonçalo

Cidade foi fundada em abril de 1579, mas celebra aniversário no dia 22 de setembro

Escrito por Claudionei Abreu 22/09/2021 16:58, atualizado em 22/09/2021 12:08
Igreja Matriz de São Gonçalo é o marco zero da cidade
Igreja Matriz de São Gonçalo é o marco zero da cidade . Foto: Autor desconhecido e reprodução

“Complexa sempre foi a história de São Gonçalo”, inicia a professora e historiadora gonçalense Maria Nelma Carvalho, em seu livro “O município de São Gonçalo e sua história”. Na obra, a autora apresenta os mais diversos fatos que marcaram desde a formação da cidade até como a conhecemos hoje. Apesar de ter sido fundado em abril de 1579, o feriado municipal que celebra o ‘aniversário’ de São Gonçalo é comemorado no dia 22 de setembro. Mas por quê?

Algumas cidades, como o Rio de Janeiro e São Paulo, celebram seus aniversários na data de fundação. No caso do Rio, o aniversário é comemorado em 1º de março, pois, neste dia, em 1565, Estácio de Sá lançou os fundamentos da cidade que ele havia sido incumbido de criar. 

O dia 22 de setembro de 1890 marca a data em que São Gonçalo ganhou, pela primeira vez, autonomia administrativa, ou seja, passou a ser independente de Niterói. Até então, a cidade havia sido um distrito pertencente ao município vizinho. Alguns anos depois, no entanto, a cidade retornou a categorias menos elevadas, voltando a ser um distrito e vila de Niterói. A autonomia plena e definitiva só ocorreu, de fato, a partir de 1929. 

Mas, afinal, por que São Gonçalo celebra seu aniversário no dia de sua primeira emancipação e não no dia em que foi fundado? A professora Maria Nelma Carvalho explica.

“Já vimos que São Gonçalo surgiu através da doação de uma Sesmaria (em abril de 1579), que se transformou na Freguesia de São Gonçalo (fevereiro de 1647) e em Vila e Município em 1890. Como não houve fundação da Cidade, pois ela surgiu lentamente através dos anos com o seu desenvolvimento populacional e econômico, foi escolhida a data de Emancipação Política (22 de setembro de 1890) para comemoração de seu aniversário”, afirma a pesquisadora em seu livro. 

Ainda de acordo com Maria Nelma, os municípios vizinhos de São Gonçalo deveriam adotar o mesmo critério para celebrar seus aniversários. “Pela lógica, o critério deveria ter sido o mesmo adotado por Niterói e também seus outros vizinhos, Itaboraí e Maricá, que comemoram seus aniversários nas datas da 1ª sesmaria a ser doada ou desenvolvida”, conta. A pesquisadora também destaca que a data de emancipação política deveria ser celebrada separadamente pela cidade, situação que não ocorre em São Gonçalo. 

O pesquisador e professor de história da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rui Aniceto, que já produziu diversos estudos sobre a história de São Gonçalo, contou um pouco da história da Igreja Matriz, um dos principais símbolos da cidade.

"A Igreja Matriz é o marco zero de São Gonçalo, é o início do processo de colonização da cidade. Quando o Gonçalo Gonçalves obtém a carta de sesmaria, ele começa a explorar a localidade. Ele, então, ergue a primeira capela dedicada a São Gonçalo, no lugar onde é a atual Matriz. A partir desse ato, quando a filha dele morre, o marido dela deixa algumas casas construídas próximas à Igreja para que pudessem ser alugadas e gerar renda para a igreja. É nesse processo, em torno da igreja, que vai se constituir o primeiro núcleo populacional colonial de São Gonçalo", explica o historiador.

Um fato que o professor destaca foi a importância da Igreja Matriz no processo de emancipação político-administrativa da cidade. "Um dos principais articuladores para criação do município foi o pároco da igreja na época, o cônego João Ferreira Goulart. Ele havia sido eleito para o legislativo estadual, era uma pessoa influente na população, e utilizou seu prestígio junto ao então governador do estado do Rio, Francisco Portela, para conseguir desmembrar a área rural de Niterói, dando origem a São Gonçalo", explica Rui Aniceto. 

Portanto, apesar de celebramos nesta data os 131 anos de emancipação político-administrativa de São Gonçalo, é importante destacar que a história começou bem antes, desde a fundação da Sesmaria que deu origem à cidade, em 1579, há 442 anos.

Cônego João Ferreira Goulart foi um dos personagens mais importantes na história de SG no século XIX
Cônego João Ferreira Goulart foi um dos personagens mais importantes na história de SG no século XIX | Foto: Antônio Gavina/Reprodução
 

Comemorações

São Gonçalo celebra pelo segundo ano consecutivo seu aniversário sem o tradicional desfile cívico-militar por conta da pandemia de Covid-19. No entanto, para marcar a data, a prefeitura de São Gonçalo planejou uma programação com diversas ações. Na manhã de hoje (22), o prefeito Capitão Nelson (PL) e o secretário municipal de Gestão Integrada e Projetos Especiais, Douglas Gomes, apresentaram o Plano Estratégico Novos Rumos, com detalhes sobre os investimentos que serão realizados no município com os recursos da concessão da Cedae.

Também às 10 horas, na sede da secretaria municipal de Ordem Pública, no Mutondo, houve uma ação da Secretaria Municipal de Assistência Social, com participação das secretarias de Turismo e Cultura, Esporte e Lazer, Habitação, Desenvolvimento Econômico, Saúde e Defesa Civil e Ordem Pública, lançou a primeira edição do programa Inclusão Social - Dia de Recreação, para crianças de até 12 anos.

Já às 17 horas, o cantor gonçalense Tiee sobe ao palco do Teatro Municipal George Savalla Gomes, para um espetáculo gratuito com participação da população. Às 19 horas, o prefeito Capitão Nelson assiste à Santa Missa, na Igreja Matriz São Gonçalo de Amarante, que irá comemorar a beatificação do padroeiro e o aniversário da cidade. A celebração será realizada pelo arcebispo D. José Francisco.

*Sob supervisão de Cyntia Fonseca

Igreja Matriz de São Gonçalo é o marco zero da cidade
Igreja Matriz de São Gonçalo é o marco zero da cidade. Foto por Autor desconhecido e reprodução
Cônego João Ferreira Goulart foi um dos personagens mais importantes na história de SG no século XIX
Cônego João Ferreira Goulart foi um dos personagens mais importantes na história de SG no século XIX. Foto por Antônio Gavina/Reprodução

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas