Moradora de Neves com asma crônica luta para ter luz religada

Leandra utiliza um nebulizador elétrico que necessita de eletricidade

Escrito por Daniel Magalhães 14/09/2021 16:57, atualizado em 14/09/2021 17:41
A analista de marketing também trabalha em casa e necessita da energia
A analista de marketing também trabalha em casa e necessita da energia . Foto: Arquivo Pessoal

Uma moradora do bairro Neves, em São Gonçalo, tem passado por um problema após ter decidido mudar de endereço. Após chegar em sua nova casa, Leandra Vianna precisou pedir a religação da energia, que já é estressante por si só, mas neste caso o problema é ainda pior, já que a analista de marketing possui asma crônica e também tem trabalhado em casa por conta da pandemia da Covid-19.

Leandra decidiu alugar um novo apartamento na última semana e rapidamente deu início aos processos para que a luz fosse religada por conta do seu problema de saúde, que para ser tratado precisa de energia elétrica, assim como seu trabalho em home office. Porém, ela encontrou obstáculos tanto online como presencialmente para resolver o problema com a distribuidora de energia Enel. 

"Estou desde quarta-feira passada tentando religar a energia de um apartamento que aluguei em Neves, sou a inquilina, porém o site não funciona, o aplicativo está fora do ar. Eu já fiquei das 8h até às 16h aguardando atendimento no whatsapp da Enel.", disse.

A frustração com o atendimento online fez com que ela recorresse ao atendimento presencial, mas só conseguiu mais dor de cabeça.

"Eu estive nesta terça-feira na agência no Centro de São Gonçalo, não queriam me atender, eu precisei me exaltar e chamar um supervisor, pois havia pessoas faltosas na lista de agendamento e tinha vaga.", explicou. "Havia uma enorme fila do lado de fora, de pessoas aguardando no sol para pegar segunda via de conta, pois o site não está funcionando. Após muita insistência, me deram uma senha no lugar de uma pessoa agendada que faltou e fui atendida, mas me deram um prazo de mais 5 dias úteis para religar a luz.", continuou.

"Eu sou asmática, dependo do nebulizador elétrico e além disso estou em home office e sem energia a operadora não consegue instalar o modem da internet.", disse a analista de marketing.

Questionada, a Enel ainda não se posicionou sobre o assunto.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas