Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar up 5,0950 Euro up 5,2652
Search

Manifestações de 7 de setembro: apoiadores de Bolsonaro em SG e região organizam caravanas para SP

Os principais protestos estão previstos para acontecer na Esplanada dos Ministérios e na Avenida Paulista

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 05 de setembro de 2021 - 10:18
Manifestações devem acontecer durante todo o feriado
Manifestações devem acontecer durante todo o feriado -

Cerca de 220 apoiadores bolsonaristas sairão em caravana de diversos pontos do Rio de Janeiro, a partir de meia-noite de terça-feira (7) com destino a São Paulo, na Avenida Paulista, para as manifestações do feriado da independência. 

As caravanas, que estão sendo organizadas pelo gerente de marketing Rafael Satie e o marceneiro Marcelo Castro, contam com pontos de embarque em Alcântara, em São Gonçalo; Niterói, Central do Brasil, Avenida Brasil e no Caxias Shopping, todos saindo no mesmo horário. O valor que está sendo cobrado por pessoa para o transporte ida e volta até São Paulo varia de R$ 135 a R$ 150. 

Segundo Marcelo Castro, os apoiadores contarão com o apoio da PM. "É um ato de democracia garantido pela nossa constituição", destacou.

Os organizadores explicam, ainda, que o ato conta com diversos divulgadores, entre eles o grupo Direita São Gonçalo, Comlid, pod.politica, o professor Gustavo Gayer, a turismóloga Negona do Bolsonaro e Anderson Bornier, ex-paquito da Xuxa.

Além do Rio de Janeiro, apoiadores de outras capitais também estão se movimentando para levarem o maior número de pessoas aos protestos em Brasília e na Avenida Paulista. Bolsonaro inclusive, já sinalizou interesse em marcar presença nos dois locais.

A mobilização aumentou ainda mais com a aproximação da data e com o acirramento dos ânimos entre o Executivo e o Judiciário, quando Bolsonaro assinou e protocolou pedido de impeachment contra o ministro Alexandre de Moraes.

Inspirados pelos discursos do presidente contra o Judiciário, os manifestantes pretendem criticar as prisões de apoiadores do governo, ordenadas pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF, em inquéritos que investigam a propagação de discursos de ódio nas redes sociais; além de levantar a bandeira do voto impresso, que levou o chefe do Executivo a ameaçar a realização das eleições de 2022 e se tornar alvo de inquéritos no STF e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A PM não retornou o contato da reportagem confirmando o apoio às caravanas.

Matérias Relacionadas