Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar up 5,1665 Euro up 5,2648
Search

Urgente!: Casal acusado de racismo por um grupo de jovens de SG deve prestar depoimento nesta terça-feira (31)

Caso aconteceu na manha de sábado, na praia de Itacoatiara, na Região Oceânica de Niterói

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 30 de agosto de 2021 - 22:19
Polícia Civi investiga o caso
Polícia Civi investiga o caso -

Um casal, acusado de racismo contra um grupo de jovens moradores de Tribobó, em São Gonçalo, deve prestar depoimento, nesta terça-feira (31), para a Polícia Civil, dentro do procedimento investigatório instaurado para apurar o caso, ocorrido no último sábado (28)  O delegado Fábio Barucke, que está à frente da 81ª DP (Itaipu), é o responsável pelo trabalho.

O delegado do caso reafirma está investigado o possível crime de racismo, e que as vítimas já prestaram depoimento. Por outro lado, outras testemunhas foram citadas e serão ouvidas. O casal de moradores de itacoatiara já foi identificado no fim de semana, mas negou, extraoficialmente, a prática de qualquer crime contra os denunciantes. Os dois prometem apresentar testemunhas para embasar a defesa de ambos.

O registro da ocorrência foi feito, na manhã de sábado (28), após os jovens denunciarem o caso a uma equipe do Corpo de Bombeiros  que trabalhava na praia. Na ocasião, um dos jovens falou, ao Jornal A Tribuna de Niterói, sobre o ocorrido: "Eu chorei muito porque me senti muito diminuído, mas eu sinto pena de pessoas assim. Até os outros moradores que estavam no local comentaram que nós, mesmo sendo da periferia, queríamos dialogar, que não fizemos nada demais”, desabafa o jovem. “É uma coisa que vemos acontecer através da televisão, mas acabou acontecendo conosco. Muito triste passar por isso. Eu não desejo isso para ninguém”.

O caso

Segundo o relato do jovem, seu amigo teria se negado a desligar o aparelho justificando que se tratava de um local público e que ele não era obrigado a deixar de fazer uso do equipamento. “Logo após chegarmos na praia, ligamos o som e, 15 minutos depois, apareceu o casal mandando desligar tudo e sair da praia.” A partir desse momento, o jovem relata que começaram as agressões: “Vocês são uns merdas, uns gonçalenses de merda que só vem para cá para fazer bagunça”, teria dito o morador de Itacoatiara. Segundo os denunciantes, o celular de um dos jovens, que estava conectado à caixa de som, foi arrancado de suas mãos e jogado ao chão. 

Após pegar o celular, o jovem advertiu ao casal que o aparelho estava quebrado. “Aí, o casal pegou a bicicleta e saíram do local. Meu amigo foi correndo atrás deles, exigindo que eles deveriam pagar o prejuízo. Foi aí que o homem agrediu o meu amigo. Deu uma ‘chave de braço’ nele, jogou ele no chão, deu um soco no rosto dele, ‘estourando’ sua boca”, relata a testemunha.

Após a agressão, o amigo buscou ajuda no posto Guarda Vidas da Praia de Itacoatiara. Os bombeiros, então, acionaram a Guarda Civil Municipal, que conduziu os jovens à 81 DP (Itaipu), onde o caso foi registrado como lesão corporal e intolerância racial.

De acordo com o registro de ocorrência, há relatos que informam a existência de um grupo de moradores da praia de Itacoatiara, conhecidos como “playboys”, que vem praticando condutas violentas com a intenção de afastar do local os moradores de São Gonçalo que frequentam a praia. A polícia informa que já investiga o caso e que solicitará imagens das câmeras de segurança do local onde ocorreu a agressão.

Matérias Relacionadas