UFF em parceria com a prefeitura de Niterói projeta a cidade como polo cervejeiro

Projeto chama-se “Diagnóstico, Qualificação e Formatação para um Circuito Cervejeiro de Niterói-RJ”

Escrito por Redação 14/08/2021 08:54, atualizado em 14/08/2021 10:29
. Foto: Divulgação

Niterói é famosa por ser uma das cidades com maior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do país, pelas majestosas construções assinadas por Oscar Niemeyer espalhadas pela região, e por ter algumas das mais belas praias do estado do Rio de Janeiro. O que pouca gente sabe é que Niterói é também uma localidade com grande potencial para abrigar um circuito cervejeiro.

Atento a essa vocação da cidade, o coordenador do Curso Superior de Tecnologia em Hotelaria da UFF, Lélio Galdino Rosa, juntamente com uma equipe formada por outros docentes e alunos da área, desenvolveu o projeto “Diagnóstico, Qualificação e Formatação para um Circuito Cervejeiro de Niterói-RJ”.

A iniciativa, que surgiu no início desse ano, a partir de uma proposta submetida ao Edital Programa de Desenvolvimento de Projetos Aplicados (PDPA) da Prefeitura Municipal, tem como objetivo, de acordo com o professor, “formatar um novo produto turístico, um circuito que promova a disseminação do talento da cidade para a cultura cervejeira”. Segundo ele, “já é de grande representatividade nacional e internacional o número de cervejarias e empreendimentos cervejeiros existentes em Niterói, com cervejas premiadas e de altíssima qualidade”.

Para o reitor Antonio Claudio Lucas da Nóbrega, “a UFF está empenhada em colaborar para que a sociedade e Niterói superem esta crise social e econômica que o país enfrenta. Temos profissionais de alto nível envolvidos e trabalhando em soluções. O PDPA, parceria construída junto à prefeitura, certamente trará resultados engrandecedores para os niteroienses, geração de renda, capacitação profissional e muito mais. O projeto Circuito Cervejeiro de Niterói é um entre vários exemplos de sucesso e reforça como conhecimento gera riqueza diretamente”.

Uma primeira parte do projeto é constituída de um processo de pesquisa. Lélio Galdino explica que o intuito é o de “elaborar um mapeamento detalhado com todas as informações e características de cada empreendimento relacionado à cultura cervejeira artesanal local (produtores, estabelecimentos comerciais, distribuidores, lojas especializadas, quiosques, bares, restaurantes, entre outros) e o diagnóstico das condições apresentadas para se compor um polo que atenda às demandas de um mercado cada vez mais exigente em termos de qualidade e inovação”.

De acordo com o mestrando do Programa de Pós-Graduação em Turismo da UFF, Alison Sapienza de Oliveira Valladão, que é também bolsista do projeto para diagnóstico, qualificação e formatação de um circuito cervejeiro de Niterói-RJ, muitas são as atividades realizadas durante esse momento de pesquisa. “Nessa etapa, realizamos investigações bibliográficas e documentais sobre a temática, experiências de destinos turísticos que se planejaram com base nesse segmento, bem como trabalho de campo com mapeamento e inventário dos empreendimentos relacionados à cultura cervejeira da cidade. Além disso, participamos de reuniões junto a empresas relacionadas ao ramo, com a Prefeitura Municipal (NELTUR - Niterói Empresa de Lazer e Turismo) e reuniões semanais com os membros do projeto para definição das ações que serão tomadas para o cumprimento dos objetivos do projeto, bem como o monitoramento do que já está sendo feito”.

Realizado o mapeamento e traçado o diagnóstico, inicia-se a fase, prevista para o mês de agosto, de qualificação e capacitação dos empreendimentos e agentes envolvidos, com o oferecimento de cursos para aprimoramento dos serviços relacionados ao setor cervejeiro. Segundo Lélio Galdino, esse aperfeiçoamento se daria por meio de oficinas e formações na área de harmonização (cardápio da bebida e das especialidades gastronômicas), de processos de produção, de desenvolvimento da cultura cervejeira, de qualificação dos ambientes de produção e consumo da bebida, de roteirização (para formatação do melhor circuito), seguido pela definição de estratégias de distribuição e promoção desse novo produto.

Entusiasta do projeto, o aluno Alison Valladão explica que, para a universidade, a importância da iniciativa está em compreender a relevância desse segmento, que está em franca ascensão, tanto do ponto de vista econômico quanto por uma perspectiva de identidade do local, aspecto que seria ainda pouco explorado na esfera acadêmica. “Estudos mostram que a cerveja é uma das bebidas alcoólicas mais consumidas na contemporaneidade, sendo a terceira mais popular no mundo, depois da água e do chá. Embora o turismo de bebidas, em especial, o cervejeiro não seja abordado na academia nas mesmas proporções que, por exemplo, o enoturismo (circuitos do vinho) ou turismo de regiões de café, o segmento tornou-se um dos mais expressivos no âmbito turístico e vem ganhando muita visibilidade no Brasil nos últimos anos, com o surgimento de diversos polos no país”.

O professor Lélio Galdino complementa ressaltando que muitos serão os setores sociais potencialmente beneficiados por esse projeto: “para a UFF, a iniciativa proporciona a aproximação com a comunidade local, valorizando e capacitando pessoas a se tornarem multiplicadores da cultura cervejeira e agregando cada vez mais valor nos serviços oferecidos”. Além disso, ele reforça que, por meio do mapa interativo que será disponibilizado no site do projeto, os interessados por cervejas artesanais poderão buscar locais para apreciar o produto. Haverá, inclusive, um QR Code disponível através do qual poderão ser acessadas informações sobre cada estabelecimento. Essa iniciativa, segundo o coordenador, impactaria positivamente os agentes de viagens, que também poderão se beneficiar, criando tours cervejeiros. A ideia é que esses circuitos sejam oferecidos individualmente pelas próprias cervejarias, com horários próprios, e também pelos agentes.

De acordo com o mestrando Alison, Niterói, que se destaca no que diz respeito à cultura cervejeira, possui expressivo número de marcas artesanais consolidadas nacionalmente. “A cidade já se tornou referência e um grande polo cervejeiro. Pensar a organização de um circuito de visitação desse segmento, agregado aos diversos atrativos históricos e de beleza natural da cidade, revela-se como uma oportunidade na dinâmica econômica, da imagem turística, de lazer, trazendo benefícios para a cidade de Niterói e sua população”, conclui.

(UFF)

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas