São Gonçalo segue com baixo risco de contaminação por covid-19

Dados são da secretaria municipal de saúde

Escrito por Redação 13/08/2021 15:52, atualizado em 13/08/2021 16:38
Dados são da secretaria municipal de saúde
Dados são da secretaria municipal de saúde . Foto: Divulgação

São Gonçalo permanece com baixo risco de contaminação por coronavírus, na fase amarelo 1, na semana 31/2021, correspondente ao período entre 1º e 7 de agosto. O somatório dos pontos dos índices continua em quatro. No entanto, houve mudança de pontuação entre os índices. A variação de óbitos por covid-19, que somava dois pontos, zerou na semana 31/2021. Já a variação de pacientes internados somou mais dois pontos, passando de dois para quatro no total.

Na semana 31/2021, os indicadores apontaram 37% de ocupação de leitos de UTI adulto, não contabilizando. Na semana anterior, eram 41% (0 ponto). A ocupação de leitos de enfermaria passou de 25% para 33% nesta semana (0 ponto). A variação de óbitos pelo Coronavírus ficou com 0,29 e não pontuou. Na semana anterior eram 0,79, totalizando dois pontos. A variação de pacientes internados ficou em 1,1, obtendo 4 pontos. Na semana anterior foi de 0,95 (2 pontos). E, por último, a porcentagem dos casos da covid-19 notificados ficou em -12% (0 ponto). Na semana anterior foi de -55%, que também não pontuou.

Para ter a fase de risco determinada são avaliados cinco indicadores, que são: capacidade de leitos de UTI, capacidade de leitos de enfermaria, variação de óbitos por covid-19, variação de novos casos e variação de pacientes internados. Dependendo dos números do sistema municipal de saúde, o município vai contando pontos. Com o total, a cidade é colocada em uma fase. São cinco no total, sendo o amarelo 1 (fase 1) – o de risco mais baixo (variação de 0 a 9 pontos) e o vermelho escuro (fase 5) com maior risco de contaminação (com pontuação maior que 40).

A prefeitura ressalta que as avaliações de confirmação de óbitos sofrem alterações, diariamente, e que são referentes a datas retroativas devido ao processo de investigação da Vigilância Epidemiológica com base em resultados dos testes realizados pelos pacientes. Desde o fim de julho, a Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil inclui nos boletins diários da doença, novos casos de óbitos – a maioria registrado em 2020 e início deste ano em outras cidades e que não tinham sido contabilizados anteriormente. Devido a esta inclusão de óbitos em outros municípios em meses anteriores, os números das mortes estão em crescimento, mas não refletem a atual realidade da pandemia no município.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas