‘Projeto EcoCreche’: creches comunitárias de SG recebem a construção de biodigestores e apostam na sustentabilidade

Iniciativa começou em 2019 e tem previsão de encerramento desta fase em 2022

Escrito por *Matheus Mattos 04/08/2021 11:35, atualizado em 04/08/2021 14:19
Obra para construção do biodigestor
Obra para construção do biodigestor . Foto: Divulgação

Oito creches de São Gonçalo estão recebendo a construção de biodigestores em suas unidades, por meio do ‘Projeto EcoCreche’, que tem como lema ‘Cultivar Vidas Sustentáveis’. A iniciativa, que começou em setembro de 2019 e tem previsão de encerramento desta fase em setembro de 2022, busca benefícios como saneamento ecológico em áreas onde não há tratamento de esgoto, reciclagem de nutrientes e geração de biogás.

O projeto é executado em parceria com a Petrobras através do Programa Petrobras Socioambiental, que está sendo realizado pelo Centro de Assessoria ao Movimento Popular (CAMPO), e contempla a construção de um biodigestor (sendo um biossistema integrado) em cada uma das creches atendidas.

“O principal benefício é o saneamento ecológico em áreas onde não há tratamento de esgoto. O segundo benefício é que você recicla nutrientes. E o terceiro é a geração de biogás. Aí você ainda tem o subproduto que pode usar para fertirrigação, associar com o plantio de mudas e se for o caso, criação de peixes e outros tipos de animais, como galinhas, patos, e pode tratar também a criação de suínos e bovinos.”, falou Baltazar Morgado, coordenador do projeto.

Eduardo da Silva, gestor do Centro Comunitário Batista Doce Lar, uma das unidades contempladas pelo projeto, comenta acerca dos benefícios para a creche.

“Um dos benefícios do biodigestor é o gás que vai ser produzido. Com ele, a gente pode estar abastecendo algumas famílias e a creche principalmente. Outra vantagem é que essa água filtrada vai poder irrigar a horta comunitária que nós estamos criando também, que vai abastecer a creche e as famílias dela, com objetivo de levar essas famílias a produzir seus próprios alimentos saudáveis, sem agrotóxicos. Podemos também criar peixes através da alimentação dessa água, criação de galinhas, entre outros animais, tudo para gerar renda para essas famílias”, pontuou.

Eduardo ainda conta como a iniciativa chegou até o seu conhecimento.

“O Projeto EcoCreche chegou até nós através do CAMPO, uma instituição que já nos ajuda há algum tempo e ainda mais sete creches comunitárias. O biodigestor vai nos ajudar a recuperar a água suja, a água cinza, e ao mesmo tempo, também produzir gás de cozinha, para atender a creche e a população local."

Além do Centro Comunitário Batista Doce Lar, outros sete locais são contemplados pelo EcoCreche. São eles: Centro Comunitário do Salgueiro (Itaúna); Centro Comunitário Amigos do Serpa – CEIC Estrelinha Azul (Fazenda dos Mineiros); Obra Social do Engenho Pequeno – CEIC Tia Madá (Engenho Pequeno); Grupo Comunitário Coração de Maria ( Jardim Catarina); Obra Comunitária Jardim Bom Retiro (Bom Retiro); Obra Comunitária São Francisco de Assis (Jóquei Clube); Obra Social do Boaçu  (Boaçu).

Para quem tiver interesse em saber mais da iniciativa, basta acessar o site do ‘Projeto EcoCreche’ ou acompanhar pelas redes sociais: @ecocreche no Instagram e EcoCreche no Facebook.

Oficina lúdica com as crianças para confecção de bombas de sementes para plantio
Oficina lúdica com as crianças para confecção de bombas de sementes para plantio | Foto: Divulgação
 


*Sob supervisão de Cyntia Fonseca

/Obra para construção do biodigestor
Obra para construção do biodigestor . Foto por Divulgação
/Oficina lúdica com as crianças para confecção de bombas de sementes para plantio
Oficina lúdica com as crianças para confecção de bombas de sementes para plantio. Foto por Divulgação

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas