Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 5,1937 | Euro R$ 5,5292
Search

'Agosto Laranja': SG promove conscientização sobre a luta contra a leucemia

É importante doar sangue e medula óssea!

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 01 de agosto de 2021 - 19:26
Para reforçar a importância dessas causas, o mês de agosto será o ‘Agosto Laranja'
Para reforçar a importância dessas causas, o mês de agosto será o ‘Agosto Laranja' -

Um mês destinado à conscientização sobre a luta contra a leucemia, a importância da doação de medula óssea e cordão umbilical, e também para orientar a população sobre a doação de sangue.

Para reforçar a importância dessas causas, o mês de agosto será o ‘Agosto Laranja', realizado em São Gonçalo através da Coordenadoria de  Políticas Públicas de Combate ao Câncer,  da Secretaria Municipal de Saúde, em parceria com a Clínica de Oncologia de São Gonçalo (Oncosg) e a ONG Davida Samaritanos.

“Essa é a primeira campanha voltada para essa importante causa na nossa cidade e é a esperança de muitas pessoas que aguardam por um doador compatível”, destaca Patrícia Silva, coordenadora de Políticas Públicas Contra o Câncer.

No dia 25 de agosto, será realizado o ‘Dia D’ de coleta de sangue, no Centro Oncológico de São Gonçalo (Oncosg),  organizado pelo Davida Samaritanos, a Oncosg e a Prefeitura de São Gonçalo, levando-se em conta a necessidade de bolsas de sangue que pacientes com câncer, especialmente a leucemia, precisam. Também serão feitos esclarecimentos à população sobre o processo de doação de medula óssea.

“O objetivo é que a população se conscientize quanto à importância da doação de sangue. Os pacientes que fazem tratamento de leucemia realizam diversas transfusões de sangue. Com o período de pandemia, os estoques de sangue foram muito prejudicados, por isso é importante a adesão da população”, disse o cirurgião oncológico Dr.Edmar Lopes, diretor da Oncosg.

Salvar vidas pode ser simples, como destacou Cristina Figueroa, presidente e fundadora da ONG Davida.

“Precisamos fazer apenas uma pergunta para as pessoas: Você quer salvar uma vida? A resposta da maioria das pessoas vai ser positiva. Por isso, dedicamos um mês de trabalho para mostrar à população a importância de ser um doador de medula óssea”, disse.

Agosto Laranja e a doação de medula

O mês faz parte do calendário do Estado, através da Lei 8700/2020, e nasceu de uma iniciativa da Associação Davida Samaritanos para homenagear os jovens David Figueroa e a Lorena Jevaux, que faleceram enquanto lutavam contra a leucemia. A luta desses jovens permanece viva através de seus pais, que atuam auxiliando outras famílias que enfrentam a leucemia e também atuam em frentes sociais, dando assistência a mães grávidas, pessoas com limitações de trabalho por doença e problemas com filhos que tenham alguma deficiência. São dez anos de trabalho conjunto realizado com o propósito de ajudar ao próximo.

O mês foi escolhido por conta da data de aniversário de  Lorena, nascida no mês de agosto; já a cor laranja foi escolhida porque o Registro Nacional de Voluntários Doadores de Medula Óssea (Redome) tem a cor na sua logomarca. Internacionalmente, se reconhece o laço laranja como a cor da leucemia, uma das doenças que mais demandam transplante de medula óssea. 

“O Davida nasceu da dor da perda e, a partir da dor, nasceu o amor pelo próximo. Quando lembrei da luta do meu filho, que mesmo diante de um tratamento difícil não tirava o sorriso do rosto, decidi que não queria ver nenhuma outra mãe passar pelo que eu passei”, conta Cristina Figueroa, presidente do Davida.

Cristina também falou sobre a divulgação da doação de medula, que ainda sofre com desinformação.

Atualmente, o cadastro para doadores de medula é realizado pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca), que abastece os dados da Rede Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome), a terceira maior base de dados de doadores de medula do mundo, com mais de 5 milhões de doadores cadastrados, ficando atrás apenas da Alemanha e EUA , em número de doadores.

Doação de medula

Para ser doador é preciso ter entre 18 e 55 anos de idade e boa saúde. Para se cadastrar, o candidato a doador deverá procurar o hemocentro mais próximo de sua casa para esclarecer dúvidas a respeito da doação. Em seguida, será feita a coleta de uma amostra de sangue (10ml) para a tipagem de HLA (exame de histocompatibilidade que identifica as características genéticas de cada indivíduo). Os dados do doador são inseridos no cadastro do Redome e, sempre que surgir um novo paciente, a compatibilidade será verificada. Uma vez confirmada, o doador será consultado para decidir quanto à doação. O transplante de medula óssea é um procedimento seguro, realizado em ambiente cirúrgico, feito sob anestesia geral, e requer internação de, no mínimo, 24 horas.

Endereço: Clínica de Oncologia de São Gonçalo (Oncosg) – Rua Francisco Portela , Número 2641, Zé Garoto, São Gonçalo.

Matérias Relacionadas