Profissionais da educação mantém estado de greve em São Gonçalo

Nova assembleia da categoria será realizada em agosto

Escrito por Redação 27/07/2021 15:33, atualizado em 27/07/2021 16:19
Profissionais da educação exigem cumprimento do TAC firmado com a prefeitura
Profissionais da educação exigem cumprimento do TAC firmado com a prefeitura . Foto: Divulgação

Profissionais da educação de São Gonçalo decidiram manter o estado de greve após deliberação realizada em assembleia virtual na segunda-feira (26). A reunião, promovida pelo Sindicato dos Profissionais da Educação (Sepe), também abordou a convocação dos concursados aprovados em 2016, descontos que estão sendo feitos por conta da paralisação que aconteceu entre maio e junho e o descumprimento do Termo de Ajuste de Conduta (TAC) firmado com a prefeitura de São Gonçalo.

Em janeiro, a categoria iniciou uma 'greve pela vida', contra o retorno das aulas presenciais por conta do risco de contagio da Covid-19, que terminou em março. No entanto, em maio, a categoria entrou em greve por conta do descumprimento do TAC, sendo acordado entre sindicato e prefeitura, com apoio do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ), que o executivo deveria corrigir as perdas salariais da categoria. Atualmente, por falta de correção, os profissionais recebem o piso salarial de 2017.

Além de manter o estado de greve, a assembleia deliberou a intensificação da campanha para denunciar o descumprimento do TAC e também a divulgação de uma carta à população denunciando a situação, além do uso de carro de som e outdoors. Outra assembleia está agendada para o próximo dia 18, às 15h.

No mesmo dia, além da assembleia, a direção colegiada do Sindicato também se reuniu com representantes da prefeitura de São Gonçalo para tratar do cumprimento do TAC e sobre os descontos de salários dos profissionais que aderiram aos movimentos de paralisação. Segundo o Sepe, a situação foi repassada ao Ministério Público e a orientação é para que quem teve descontos e registros na vida funcional referente ao movimento de greve envie essas comprovações para o sindicato através do e-mail sepesg@hotmail.com.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas