Dia da Mulher Negra: mulheres que movem o mundo

Empreendedoras comemoram conquistas das mulheres negras no mercado de trabalho

Escrito por Redação 25/07/2021 08:32, atualizado em 25/07/2021 09:19
Startup de atendimento de beleza MANU foi idealizado por mulheres para mulheres
Startup de atendimento de beleza MANU foi idealizado por mulheres para mulheres . Foto: Divulgação

“Ser mulher negra em 2021 é ser mulher!". Essas são as palavras da manicure e nail designer, Karine Nascimento da Silva, 27 anos, que acredita que, sim, o racismo ainda é uma realidade, mas suas estruturas têm sido abaladas, pela voz do negro, por uma sociedade mais consciente e, claro, com a ajuda das novas tecnologias. Ela, inclusive, diz ser uma das entusiastas desse "novo mundo", onde existe respeito, empatia e oportunidades.

"Trabalho com a internet e, para mim, isso é ter liberdade. Pois há anos atrás, mulheres negras só podiam trabalhar como domésticas, o que é uma profissão muito honrada. A questão é que hoje, podemos decidir. E isso é ser livre, é poder estar com pessoas e em lugares diferentes, viver atendimentos inesquecíveis”. Karine é uma das profissionais de beleza que atendem pela startup MANU, que leva beleza e saúde onde a cliente estiver, com segurança. Ela, que há 7 meses trabalha com o atendimento online, diz que, além de todos os benefícios de um trabalho agendado por um aplicativo, ainda tem a oportunidade de capacitação, crescimento profissional e, também, pessoal, o que a torna uma mulher empoderada.

E esse sempre foi o desejo de Altamar e sua sócia, a empresária Lindines Santos Pompeu. Desde que decidiram que investiriam no site, que está ‘no ar’ desde janeiro de 2021 e é um sucesso, o ponto chave é empoderar mulheres. Tanto as que recebem o tratamento, quanto às que fazem o trabalho.

“Estamos no início, mas não pensamos o Manu apenas uma plataforma, um local que oferece serviços. Nosso objetivo é dar às mulheres, tanto as que atendemos, como as que trabalham conosco, o valor que merecem e, isso, através de uma experiência de cuidados, afeto e bem-estar. 

E, de fato, quando o assunto é mercado de trabalho, as mulheres estão se posicionando melhor. Prova disso são os dados das Estatísticas de Gênero divulgados, no início de março, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Eles apontam que a participação das mulheres no mercado de trabalho aumentou pelo 5º ano seguido. As informações são de 2019 e mostram que, naquele ano, a taxa de participação feminina na força de trabalho era de 54,5%, enquanto a masculina era de 73,7%, o que mostra que, apesar de ainda não ser o cenário ideal, o número de mulheres no mercado de trabalho ocupando cargos de chefia, empreendendo ou investindo já é maior do que alguns anos atrás. 

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas