São Gonçalo conclui parte da obra de saneamento no bairro Almerinda

O valão que corta a região será desassoreado

Escrito por Redação 21/07/2021 06:30, atualizado em 21/07/2021 07:30
A obra visa sanar os problemas com alagamentos
A obra visa sanar os problemas com alagamentos . Foto: Divulgação

A Prefeitura de São Gonçalo, através da Secretaria de Desenvolvimento Urbano, finalizou uma etapa da obra de drenagem e troca da rede de esgoto da Rua Cornélio José Pereira com a Rua Santa Helena, no bairro Almerinda. O trabalho de drenagem do local foi inteiramente concluído, através de uma rede gabaritada. A obra visa sanar um problema crônico que a população do bairro enfrenta há décadas, com frequentes alagamentos não apenas na via, mas também nas casas e terrenos.

“Utilizamos uma rede com a declividade de 5 para 1.000 que desafogou todas as casas cuja drenagem era toda irregular com os diâmetros mais variáveis possíveis. Havia locais em que a água não escoava, formando uma ‘lagoa de esgoto’. Com muito trabalho conseguimos desafogar a região. A ideia, a partir de agora, é urbanizar a área”, disse Jorge Pimenta, encarregado da obra. 

A Secretaria de Desenvolvimento Urbano indica, ainda, que o valão que corta a região também será alvo das ações no local, com limpeza e desassoreamento.

Darci da Rosa, de 82 anos, mora há 45 anos na localidade e, para não ter que abandonar seu lar, precisou fazer uma obra de suspensão na residência. “Só tenho a agradecer pela obra que a prefeitura está fazendo. Houve casos de vizinhos que precisaram abandonar suas casas por conta da ‘piscina de esgoto’ que formava em seus quintais. Infelizmente não tenho outro lugar para ir, por isso tive que fazer uma obra de suspensão, mas mesmo assim meu quintal era invadido pelo esgoto. Tenho fé que nós, finalmente, teremos sossego”, contou Darci. 

Moradora há mais de 47 anos da Rua Santa Helena, a dona de casa Maria de Fátima está confiante no resultado final da obra. 

 "Não consigo mencionar as coisas que perdi por conta do esgoto que entrava na minha casa. Foram anos de sofrimento, todo dia chuvoso era uma preocupação. Outros governantes vinham até a rua, mas nenhum resolvia o problema, sempre faziam um trabalho que não sustentava uma noite de chuva forte, por exemplo. Mas tenho acompanhado esses trabalhadores e, mesmo sendo leiga no assunto, já consigo ver que o serviço está sendo feito de maneira diferente. Torço para que agora eu consiga viver com dignidade", disse Maria de Fátima.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas