CPI da Covid: Marcelo Queiroga entra na lista de investigados

Eduardo Pazuello, Ernesto Araújo, Mayra Pinheiro e Fábio Wajngarten também são nomes investigados

Escrito por Redação 17/06/2021 09:46, atualizado em 17/06/2021 10:23
Ministro da Saúde é mais um dos investigados na CPI
Ministro da Saúde é mais um dos investigados na CPI . Foto: Divulgação/Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O relator da CPI da pandemia no Senador, Renan Calheiros  (MDB-AL), determinou nesta quarta-feira (16), que o atual ministro da Saúde do governo Bolsonaro, Marcelo Queiroga, entre na lista de nomes investigados pela comissão. A CPI apura condutas e omissões do governo federal no combate a pandemia da Covid-19.

Queiroga deixa o posto de testemunha e passa a ser um dos cinco nomes investigados na CPI: o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, o ex-ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo, a secretária de Gestão do Trabalho e da Educação no Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, e o ex-secretário de Comunicação da Presidência Fábio Wajngarten.

Ao incluir Queiroga, Pazuello e outros na lista de investigados, a CPI apura se esses suspeitos tiveram participação em um crime, tendo em vista que a comissão entende como investigada as pessoas que possuem provas e indícios contundentes.

De acordo com os assessores do Congresso, a mudança no status tira a obrigatoriedade do suspeito a assinar um termo para relatar somente a verdade. O investigado não é obrigado a formular evidências contra si mesmo, e nesse caso, não precisa nem mesmo falar a verdade.

Os cinco nomes investigados foram ouvidos como testemunhas em seus relatos. A testemunha se caracteriza como a pessoa que presenciou evidências, mas não teve envolvimento nas atividades criminosas.

A mudança para investigado facilita o aprofundamento da CPI. Isso porque, medidas como busca e apreensão, exigência de documentos, entre outros, ficam mais acessíveis para a investigação.

 

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas