Audiência pública discute abordagem da segurança pública aos motoboys em Niterói

Audiência é uma requisição dos motoboys, que estão se sentindo oprimidos

Escrito por Ana Carolina Moraes 15/06/2021 12:17, atualizado em 15/06/2021 12:57
Audiência é uma requisição dos motoboys, que estão se sentindo oprimidos
Audiência é uma requisição dos motoboys, que estão se sentindo oprimidos . Foto: Filipe Aguiar/ Arquivo OSG

Os motoboys de Niterói seguem na luta para conseguir melhores condições de trabalho. Na tarde desta terça-feira (15), haverá uma audiência pública, na Câmara Municipal de Niterói, onde os representantes dos motoboys discutirão sobre a opressão que afirmam sentir de agentes públicos de Niterói. A audiência, que terá início às 14h, foi batizada como ‘A Abordagem da Guarda Municipal e da Polícia Militar e a Precarização do Trabalho dos Entregadores de Aplicativo'.  

O evento contará com a presença da categoria e de agentes da Guarda Municipal, da NitTrans (Niterói Transporte e Trânsito), do Niterói Presente e outros órgãos municipais de Niterói. “Como após as quatro manifestações que fizemos, a Prefeitura de Niterói não nos deu respostas, o nosso advogado Daniel Vargas, juntamente com o vereador Professor Túlio e o deputado estadual Flávio Serafini, resolveram nos dar voz e entraram na Justiça para nos ajudar com a audiência. Esperamos, com isso, sermos ouvidos, pois estamos fazendo tudo certo, tudo na lei para sermos ouvidos e mesmo assim não conseguimos, então, a audiência é mais uma tentativa. Estaremos também com pessoas dos Direitos Humanos lá com a gente”, contou o motoboy Leonardo Pereira, de 35 anos, que faz parte da diretoria da classe em Niterói. 

Os motoboys vem se manifestando constantemente no município de Niterói com o desejo de deixar claro a perseguição que sentem da Guarda Municipal e da Polícia Militar que, segundo eles, atuam de forma autoritária e com abuso de poder sobre a categoria. Eles buscam também conseguir o apoio da Prefeitura de Niterói à classe que se manteve constante durante toda a pandemia, mesmo com os riscos da Covid-19; e desejam o respeito da população perante a categoria. O maior objetivo do ato, para a categoria, é conseguir conversar com o prefeito sobre toda a opressão que os motoboys sentem nas fiscalizações diárias de órgãos públicos.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas