Jogadora do Palmeiras causa revolta ao dizer que Paulo Gustavo "foi para o inferno"

Comentário foi criticado por outras jogadoras

Escrito por Redação 10/05/2021 16:56, atualizado em 10/05/2021 17:47
Chú apagou o comentário e pediu desculpas em seguida
Chú apagou o comentário e pediu desculpas em seguida . Foto: Fabio Menotti/Palmeiras

Atacante do Palmeiras e da seleção brasileira de futebol feminino, a jogadora Chú causou revolta no último domingo (09) após um comentário sobre a morte de Paulo Gustavo. Após repercussão negativa, ela apagou o texto e fechou o seu perfil nas redes sociais.

Chú comentou uma publicação que apresentava o humorista e o definia como "umbandista, ator e homossexual", e o comparava com Irmão Lázaro, definindo-o como "evangélico, cantor gospel e servo de Deus". Como mensagem de reflexão, o texto apontava que ambos foram vítimas da Covid-19, apesar da diferença de crenças.

No entanto, apesar da reflexão que a publicação tentava provocar, a jogadora escreveu: "Blz, morreram pelo mesmo vírus, a diferença é: que um Lázaro foi para o céu e Paulo Gustavo para o inferno", disse Chú. 

A repercussão negativa chegou ao Palmeiras, que confirmou o comentário e disse que resolverá o assunto internamente. Após receber uma enxurrada de críticas, Chú postou um novo texto onde pediu desculpas pelo erro. 

"Da mesma forma que eu tive peito de ir lá e comentar, também tenho peito, cara, coragem e caráter de vir aqui e me desculpar. Podem ter certeza que não vai mais acontecer. Foi um impulso que acabou gerando esse comentário. Quero pedir desculpas para todos vocês, se atingiu alguém de alguma forma, se não foi do agrado. Quero pedir desculpas, e não só desculpas, mas quero que vocês também me perdoem. Um grande beijo a todos, e fiquem com Deus", declarou.

O comentário da jogadora teve grande repercussão entre as colegas da seleção brasileira. Sem citar o nome de Chú, a atacante Marta afirmou que "só Deus pode julgar".

"Estava aqui lembrando daquele filme: 'Meu passado me condena'. Pois é, quem não tem passado né? Quem nunca errou na vida? Ninguém é santo. Por isso, não julgue, só Deus pode julgar tá. Ninguém sabe o dia de amanhã, é isso? Principalmente gente, o que é isso? Ninguém pode julgar ninguém, quem vai para o céu ou pro inferno, isso é com Deus", disse a jogadora.

Kika Brandino, do Grêmio, afirmou que “religião não é desculpa, LGBTfobia é crime”. A lateral Katiscia, do Corinthians, comentou: “Quando chegar lá no céu, não vai ter Deus pra julgar, não. Vai ter a Chu para julgar quem sobe e quem desce.” A frase é uma referência à fala que ficou famosa na voz de Gil do Vigor, do “BBB 21.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas