Escolas de SG têm portas fechadas por 14 dias devido ao contágio da Covid-19

Instituições de ensino terão retorno no dia 26 de abril. Alunos e funcionários contraíram a doença

Escrito por *Por Carol Pina e Luana Brandão 15/04/2021 09:07, atualizado em 15/04/2021 09:57
 Com o contágio entre alunos e funcionários nas escolas de São Gonçalo, o fechamento previsto por 14 dias se fez necessário
Com o contágio entre alunos e funcionários nas escolas de São Gonçalo, o fechamento previsto por 14 dias se fez necessário . Foto: Divulgação/ Prefeitura Municipal de São Gonçalo

Devido a triste chegada da segunda onda da Covid-19 no Estado do Rio de Janeiro, instituições escolares, que haviam retornado com aulas presenciais desde o dia 7 de abril tiveram que fechar as portas para que uma sanitização do espaço físico pudesse ser realizada. Com o contágio entre alunos e funcionários nas escolas de São Gonçalo, o fechamento previsto por 14 dias se fez necessário.

Comunicado
Comunicado | Foto: Divulgação
 

Nesta quarta-feira (14), o jornal O SÃO GONÇALO entrou em contato com o Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (SEPE-SG), que confirmou o fechamento de três instituições no município. A escola José Manna Júnior, no bairro Antonina, Célia Pereira da Rosa, em Santa Izabel, e Anisio Teixeira, em Guaxindiba, permanecerão em sistema remoto até dia 26 de abril. A coordenadora do SEPE-SG, Maria do Nascimento, disse que além das instituições citadas, há outras escolas que também informaram ao gabinete de crise da Secretaria Municipal de Educação (Semed) sobre contágios pela doença, mas que ainda não foram confirmadas pelo órgão através do site.

Comunicado divulgado pelas escolas
Comunicado divulgado pelas escolas | Foto: Divulgação
 


“Gostaríamos que essas informações estivessem disponíveis, com a devida transparência, para que a população acompanhasse melhor o que está acontecendo dentro das escolas, não só públicas”, ressaltou a coordenadora. De acordo com a SEPE, demandas foram enviadas ao Semed referente ao levantamento da quantidade de profissionais da educação que foram infectados com a Covid-19, com o qual não obtiveram resposta. Maria do Nascimento menciona a importância de tais informações sobre as instituições de ensino do Rio.

“Não somos só matrículas, somos seres humanos, somos pais, mães, filhos, somos o amor de alguém. Queremos cuidado e respeito com os nossos profissionais da educação”, declarou. Em relação ao fechamento das escolas, a Secretaria Municipal de Educação (SEMED) ainda não havia se posicionado sobre o caso.

A assessoria de imprensa da Prefeitura de São Gonçalo divulgou uma nota em nome da Secretaria de Educação de São Gonçalo, que informou o funcionamento do ensino de forma remota até o dia 26 de abril. Além disso, o documento declara que estava funcionando por meio do sistema híbrido. 

Comunicado divulgado pelas escolas
Comunicado divulgado pelas escolas | Foto: Divulgação
 



Leia  a íntegra na nota divulgada pela Prefeitura de SG:

“A Secretaria de Educação de São Gonçalo informa que as escolas municipais José Manna Júnior, no bairro Antonina, Célia Pereira da Rosa, em Santa Izabel, e Anisio Teixeira, em Guaxindiba, permanecerão exclusivamente em sistema remoto nas próximas duas semanas, até dia 26.

 A medida preventiva nas duas primeiras unidades foi tomada, na última segunda-feira, data de retorno para o sistema híbrido, quando professores com quadro suspeito de covid-19 compareceram à unidade e apresentaram atestados médicos.  Foram quatro casos na Escola José Manna Júnior e três na Célia Pereira.

Importante destacar que tais profissionais vinham trabalhando em home office, o que descarta a possibilidade de terem contraído o vírus no ambiente escolar. Todas as escolas de São Gonçalo funcionaram exclusivamente em sistema remoto no período de 25 de março a 11 de abril.

Já a Escola Municipal Anísio Teixeira funcionou normalmente segunda e terça-feira desta semana, mas a secretaria optou pela suspensão das aulas presenciais nesta quarta-feira após três casos confirmados de covid-19.

Protocolo - Desde o início do sistema híbrido, a Secretaria de Educação adotou um rigoroso plano de contingência em caso de contaminação no ambiente escolar. No caso de contaminação de um aluno e/ou profissional da educação, o mesmo será afastado e realizará o isolamento social em casa. Se tiver mais de um aluno contaminado na mesma turma, a mesma será fechada por 14 dias. Já se tiver mais de um caso em turmas diferentes no intervalo de 14 dias, o gabinete de crise irá se reunir para avaliar o possível fechamento da unidade.”

*Estagiárias sob supervisão de Sérgio Soares

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas