Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar down Euro down
Search

OMS trata como precoce pensar que a pandemia da Covid-19 acabará em 2021

Números globais aumentaram pela primeira vez em sete semanas

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 01 de março de 2021 - 19:52
Segundo a OMS, ainda é precoce pensar no fim da pandemia este ano
Segundo a OMS, ainda é precoce pensar no fim da pandemia este ano -

O diretor-executivo de emergências da Organização Mundial da Saúde (OMS), Mike Ryan, comentou nesta segunda-feira (01) que ainda é “muito prematuro e não realista” pensar que a pandemia da Covid-19 vai acabar em 2021. Ele ainda reforçou que o mundo está melhor do que há 10 semanas atrás, antes dos programas de vacinação, mas que a situação ainda não está controlada.

“O vírus está voltando a nos controlar, os números voltaram a aumentar essa semana. O que podemos conseguir em 2021 é evitar hospitalizações e reduzir a mortalidade no mundo. Ao atingir esse objetivo, teremos o controle da pandemia”, declarou Ryan.

Maria van Kerkhove, líder técnica da entidade, reafirmou que não tem como ver e prever o futuro, mas que os países devem continuar respeitando os protocolos para superar o vírus (usar máscara, evitar aglomerações, manter o distanciamento social e higienizar bem as mãos).

"Este vírus vai se recuperar se permitirmos. E não podemos deixar. Temos que evitar isso agora, no momento que temos a vacina" , explicou Maria Van Kerkhove.

Os índices de novas infecções subiram na última semana em todo o mundo pela primeira vez em sete semanas. O diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, insistiu que os países não suavizem os cuidados para combater a doença.  

“Se os países dependem exclusivamente de vacinas, eles estão cometendo um erro. Medidas básicas de saúde pública continuam sendo a base da resposta”, alertou o diretor-geral.

Brasil

No Brasil a situação também é preocupante, tendo em vista que fevereiro foi segundo mês com mais óbitos por conta do vírus em toda pandemia. Além disso, fevereiro é o terceiro mês seguido com aumento de mortes em relação ao mês anterior. Alguns estados sofrem com colapso nos hospitais, tanto públicos como privados. Essa prognóstico foi dado pelos estudiosos quando acabou os oxigênios de Manaus e pacientes perderam a vida na ocasião.

 As festas no fim de ano, a variante mais contagiosa e a pequena adesão às medidas de isolamento são os motivos que apontam os especialistas para o colapso que ocorreu no Amazonas. Na última semana, Mike Ryan comentou sobre a pandemia no Brasil e lamentou a situação.

"Infelizmente, é uma tragédia que o Brasil esteja enfrentando isso de novo e é difícil. Esta deve ser a quarta onda que o país volta a enfrentar".

Matérias Relacionadas