Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar down Euro down
Search

Morre o lavourista Ayrton Rachid, ex-deputado e ex-vereador de São Gonçalo

Político morreu aos 92 anos por complicações da Covid-19

relogio min de leitura | Escrito por *Claudionei Abreu | 27 de fevereiro de 2021 - 15:12
Político morreu aos 92 anos por complicações da Covid-19
Político morreu aos 92 anos por complicações da Covid-19 -

Faleceu neste sábado (27), aos 92 anos, o ex-deputado do antigo estado do Rio de Janeiro e ex-vereador de São Gonçalo, Ayrton Rachid, vítima de complicações da Covid-19. Com uma intensa vida política, o integrante do grupo formado pelo ex-prefeito Joaquim Lavoura, conhecido como “lavouristas”, também dedicou parte de sua vida ao futebol gonçalense.

Nascido em São Gonçalo, viveu toda a sua vida no Rodo, na região central da cidade. Na juventude, trabalhou como alfaiate junto ao pai, o Sr. Salim Rachid, proprietário de uma alfaitaria no Centro. Foi eleito vereador pela primeira vez em 1958, pelo antigo Partido Democrata Cristão (PDC), e reeleito em 1962.

Já em 1966, foi eleito para o cargo de deputado estadual. Nessa época, já no período da ditadura militar, foi instituído o bipartidarismo no país, o que levou Ayrton Rachid e o grupo lavourista a se filiarem ao partido da Aliança Renovadora Nacional (Arena).

Para o ex-prefeito lavourista Osmar Leitão Rosa, a marca de Rachid foi a honestidade e o trabalho desempenhado em prol da população.

“Rachid foi uma pessoa que não se vendeu e resistiu a todas as dificuldades. Se manteve a mesma pessoa, mesmo depois de eleito vereador e deputado. A grande contribuição dele para a política gonçalense é o exemplo de vida, porque a política não é fazer slogan de honestidade e trabalho, é praticar a honestidade como uma conduta de trabalho. Esse foi o grande legado dele”, afirma.

Ayrton Rachid foi vereador por dois mandatos em SG e deputado estadual
Ayrton Rachid foi vereador por dois mandatos em SG e deputado estadual |  Foto: Divulgação
 

Ao longo de toda sua vida política, Ayrton Rachid foi um fiel lavourista. Apoiou, enquanto vereador, os governos do grupo político criado pelo ex-prefeito Joaquim Lavoura e na Assembleia Legislativa também foi base de apoio do ex-governador do Rio de Janeiro, Geremias de Mattos Fontes (Arena), que também era lavourista.

O historiador Rui Aniceto, Doutor em História e professor de História da Faculdade de Formação de Professores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (FFP-UERJ), explica como foi a aproximação de Ayrton com o lavourismo.

“O Rachid vem de um mesmo grupo que começou a se aproximar do Lavoura através do movimento estudantil que existia na cidade, desempenhado pela Associação Gonçalense de Estudantes (AGE), que tinha uma relação muito grande com o governo do ex-prefeito”, conta. “Joaquim Lavoura surgiu como uma novidade após o fim da ditadura Varguista e o fim da segunda guerra mundial, em 1945, e em seguida começou o processo de redemocratização. Lavoura trouxe essas novas propostas e atraiu esse grupo de jovens com suas ideias. Esse grupo que saiu da AGE trilhou um caminho com o Lavoura, nem sempre no comando do executivo, mas maior parte em cargos de ponta, como o de secretário municipal. Depois disso, com o crescimento do grupo, eles começaram a disputar cargos eletivos”, diz o professor.

Ele explica também a participação do ex-deputado e ex-vereador Rachid para o sucesso dos governos lavouristas.

“Com o aumento das lideranças lavouristas em cargos do executivo, eles começaram também a formar grupos de sustentação no legislativo. E saiu desse mesmo grupo inicial de jovens os candidatos a vereador e a deputado para fazer essas articulações com os governos estadual e federal, sendo o Rachid um deles”, conclui.

Em cinco de outubro de 1969, o extinto jornal Correio da Manhã faz uma breve apresentação do então deputado estreante na Assembleia Legislativa e fala sobre sua ligação com o então governador gonçalense e lavourista Geremias de Mattos Fontes.

 “Ayrton Rachid [...] deputado estadual pela primeira vez, é elemento da absoluta confiança do governador Geremias Fontes, que impôs sua eleição para a executiva da Arena. É político novo, tendo sido vereador em São Gonçalo por duas vezes”, diz a nota.

Vida dedicada ao futebol

Uma das paixões de Ayrton Rachid era o futebol. Ainda na juventude, antes de entrar para a política, ele jogou, na posição de goleador em importantes clubes da cidade. A jornalista Dayse Alvarenga, que entrevistou o político na década de 1990, explica o porquê de ele ter deixado o futebol.

“Eu me lembro que ele disse que preferiu seguir outros caminhos profissionais porque temia um futuro financeiro incerto”, conta ela.

Ayrthon Rachid marcou presença nos parlamentos e na cena política do estado, mas também deixou sua marca pelos clubes Mauá, Tamoio, Nacional, Mangueira, do qual era um dos craques da equipe, e na Seleção de São Gonçalo, sendo tricampeão Fluminense de futebol.

*Estagiário sob supervisão de Cyntia Fonseca

Matérias Relacionadas