Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar down 5,0741 Euro down 5,2058
Search

Perícia policial não encontra provas que incriminem PC Siqueira de pedofilia

O youtuber está sendo investigado desde junho de 2020

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 24 de fevereiro de 2021 - 22:35
Youtuber teve todos os seus dispositivos eletrônicos apreendidos para perícia
Youtuber teve todos os seus dispositivos eletrônicos apreendidos para perícia -

Os peritos da Superintendência da Polícia Técnico-Científica (SPTC), da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, concluíram que o youtuber PC Siqueira, investigado por pedofilia desde junho de 2020, não armazenou ou compartilhou fotos ou vídeos com pornografia de menores de idade, além de não ter tido conversas com outras pessoas sobre o tema e também não realizou buscas do tipo em sites de pesquisa. PC Siqueira teve seus dispositivos eletrônicos apreendidos para perícia, entre os itens estavam seu celular, computador, HD externo e até videogame.


O único documento em que o tema pedofilia aparece no computador do youtuber não foi considerado criminoso. Siqueira, em algum momento entre 2008 e 2011, conversou com uma menina identifica como Vanessa pelo QQ, um aplicativo popular de mensagens nos anos 2000.


Para PC, a garota disse que sua carteira era estampada com desenhos de animais e mostrou para ele uma cópia antiga do RG. O youtuber brincou dizendo "Na verdade, eu sou pedófilo." Em uma segunda conversa identificada pela perícia, Vanessa comentou sobre os brinquedos no quarto do youtuber quando ele fez uma chamada de vídeo com a menina. Em resposta, ele disse que era uma estratégia para atrair menores de idade. Nos dois casos, no entanto, não houve um contexto descontraído. Mesmo com estes resultados da busca pericial, a investigação ainda não foi terminada.


PC Siqueira foi denunciado por pedofilia no ano passado por um perfil de Twitter chamado ExposedEmo1. O perfil publicou um vídeo que mostra uma suposta conversa no Instagram em que o youtuber falava sobre uma criança de seis anos de forma sexual.


O youtuber postou logo depois um comunicado dizendo que "jamais cometeu ou cometeria" o crime do qual estava sendo acusado. A publicação foi apagada logo em seguida. Ele começou a ser investigado pela Polícia Civil do Estado de São Paulo dias depois.


PC Siqueira afirmou que as acusações formam uma ação para atingir sua credibilidade por conta de seu posicionamento político. "Nunca imaginei que seria atingido por algo tão baixo", comentou.

Matérias Relacionadas