São Gonçalo divulga cronograma de sanitização contra coronavírus e Aedes aegypti

A cada 15 dias, toda a cidade é sanitizada

Escrito por Redação 31/01/2021 17:31, atualizado em 31/01/2021 18:26
As unidades de saúde municipais recebem o tratamento toda semana
As unidades de saúde municipais recebem o tratamento toda semana . Foto: Divulgação

A sanitização contra a proliferação do coronavírus e o controle das arboviroses, principalmente contra o mosquito Aedes aegypti, continuam em São Gonçalo. A cada semana, alguns bairros são visitados pelas equipes da Vigilância em Saúde Ambiental da Secretaria Municipal de Saúde. E, sempre a cada 15 dias, toda a cidade é sanitizada. No entanto, a colaboração da população é muito importante nos dois casos – tanto obedecendo as regras do isolamento social e medidas sanitárias quanto na limpeza dos seus quintais para evitar a proliferação da dengue, zika e chikungunya.

A programação é divulgada toda semana e a escolha dos bairros é baseada nos dados do setor de Vigilância Epidemiológica da cidade, que aponta onde estão os locais com o aumento de casos. Além dos bairros, as unidades de saúde municipais recebem o tratamento toda semana, assim como o Centro de Tradições Nordestinas, que é sanitizado toda sexta-feira para receber a população no fim de semana.

Durante esta semana, outros órgãos municipais também receberam o quaternário de amônia de 5ª geração diluído em água, como foi o caso da sede da Guarda Municipal. As ruas dos bairros recebem o trabalho das 22 motofogs, que soltam o mesmo quaternário de amônia, mas diluído em glicerina vegetal no ar. Outras 10 motos são usadas no combate ao Aedes aegypti.

Para evitar a contaminação do coronavírus, as pessoas devem manter distância de 1,5m entre elas, usar máscaras e manter as mãos sempre limpas, sempre lavando com sabonete quando possível. Quando não houver a possibilidade de lavar, o álcool em gel pode ser utilizado. E para evitar a proliferação do Aedes aegypti – mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya – os gonçalenses devem ficar atentos ao acúmulo de água em qualquer local, não só em grandes reservatórios.

“É importante lembrar que temos que ficar atentos a qualquer local que pode acumular água. Uma tampa de refrigerante ou até uma folha caída no chão e que esteja com água nela, é suficiente para o mosquito colocar os seus ovos. Por isso, os moradores devem verificar todo o quintal toda semana e acabar com qualquer coisa que possa acumular água. Outra orientação é sempre lavar com sabão os bebedouros dos animais todos os dias”, explicou Adaly Fortunato, diretor do departamento de Vigilância em Saúde Ambiental.

Além das equipes que vão aos bairros, a Vigilância em Saúde Ambiental também tem o pronto-atendimento. Qualquer cidadão pode ligar para o setor e pedir visita nos casos de infestação de qualquer vetor. Os pedidos são atendidos, em média, em uma semana. Nestes casos, os agentes de saúde averiguam a denúncia e realizam a ação necessária para acabar com os vetores. É importante salientar que todos os agentes vão devidamente identificados e uniformizados. As denúncias podem ser feitas pelo telefone (21) 3195-5198, ramal 1008 ou (21) 2604-6446, da Coordenação de Vetores.

Programação Sanitização:

Segunda-feira (1º): Várzea das Moças, Sacramento, Vista Alegre, Novo México, Alcântara e Jardim Alcântara.

Terça-feira (2): Maria Paula, Santa Izabel, Guarani, Raul Veiga e Vila Três.

Quarta-feira (3): Boa Vista, Almerinda, Boaçu, Barro Vermelho e Fazenda dos Mineiros.

Quinta-feira (4): Porto da Pedra, Amendoeira, Jardim Amendoeira, Brasilândia, Santa Catarina e Salgueiro.

Sexta-feira (5): Mangueira, Parada 40, Jardim Nova República, Rosane, Vila Iara, Vila Lage e Palmeiras.

Programação do controle de arbovirose:

Segunda-feira (1º): Monjolos, Largo da Ideia, Tribobó e Mutondo.

Terça-feira (2): Vista Alegre, Novo México, Alcântara e Jardim Alcântara.

Quarta-feira (3): Barracão, Guarani, Jardim Tiradentes, Lagoinha, Raul Veiga e Vila Três.

Quinta-feira (4): Ipiíba, Jardim Miriambi e Sacramento.

Sexta-feira (5): Pacheco, Laranjal e Santa Izabel.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas