Ação de combate ao trabalho infantil continua nas ruas de Itaboraí

Atividades contam com apoio de conselheiros tutelares

Escrito por Redação 26/01/2021 16:20, atualizado em 26/01/2021 17:15
Atividades contam com apoio de conselheiros tutelares
Atividades contam com apoio de conselheiros tutelares . Foto: Divulgação

Iniciativa da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (SMDS), as ações de conscientização contra o trabalho infantil pelas ruas de Itaboraí continuaram nesta terça-feira feira (26/01). Neste primeiro mês do ano, a secretaria estima que, em média, 40 crianças e adolescentes já tenham sido abordados durante as atividades nos bairros do Centro e Manilha.

As ações contam com a parceria de agentes do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) e de conselheiros tutelares do município, além da integração com a Secretaria Municipal de Trabalho e Renda. Os agentes percorrem as ruas com maior incidência de casos para alertar os comerciantes, apresentar os canais de denúncia e prestar atendimento a crianças e jovens, quando flagrados.

“Nosso trabalho é conscientizar o comerciante a procurar os canais de denúncia, que são totalmente anônimos. Assim a gente consegue encaminhar esse jovem para uma qualificação profissional, quando possível”, explicou a subsecretária de Desenvolvimento Social, Márcia Lessa.

Além de contribuir para erradicar o trabalho infantil, a ação também tem o objetivo de proporcionar uma indicação ao mercado de trabalho para jovens acima de 14 anos. Quando flagrados pelas equipes, os adolescentes são encaminhados para cadastramento no Sistema Nacional de Emprego (Sine) de Itaboraí. A ideia é que esses jovens sejam indicados a vagas em empresas do município, por meio do programa Jovem Aprendiz.

Já as crianças e pré-adolescentes (até 13 anos), caso sejam flagradas trabalhando nas ruas, os conselheiros tutelares acionam os responsáveis e iniciam um trabalho de acompanhamento familiar.

“É um trabalho integrado, de múltiplas frentes. Estamos percebendo a boa aceitação dos jovens, quando conseguimos abordá-los nas ruas. Muitos não sabem a quem procurar para conseguir um emprego. Por isso é primordial o apoio e a colaboração de toda a sociedade”, completou a também subsecretária da pasta, Rosane Araújo.

A população pode contribuir denunciando pelo Disque 100 ou diretamente nas unidades do Conselho Tutelar, pelos canais: 2635-3657/98837-8730 (CT1) ou 2635-5727/99779-4152 (CT2).

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas