Falta de matéria-prima para CoronaVac pode atrasar produção da vacina no Brasil

5.994.576 doses da CoronaVac já foram disponibilizadas

Escrito por Redação 19/01/2021 16:12, atualizado em 19/01/2021 17:08
Chegada do insumo depende da China
Chegada do insumo depende da China . Foto: Divulgação

A produção da CoronaVac no Brasil pode ser atrasada por conta da falta de matéria-prima do imunizante. De acordo com o diretor-presidente do instituto, Dimas Covas, a falta do insumo preocupa o Butantan. Há um carregamento pronto para ser despachado, mas depende da autorização do governo chinês para exportação.

Covas informou, em entrevista coletiva nesta segunda-feira (18), que a matéria-prima precisa chegar ou o processo de produção será parado. "Esperamos que isso aconteça muito rapidamente, porque se chegar antes do fim deste mês, nós manteremos o cronograma de entrega de vacinas", afirmou.

Ao todo, o Butantan já disponibilizou 5.994.576 doses da CoronaVac ao Ministério da Saúde. Mas 50% das doses foram reservadas para a segunda aplicação, a ser dada em 28 dias. Caso a matéria-prima não chegue, o instituto pode contar apenas com este primeiro lote das vacinas.

"Nós temos um intervalo de quase um mês para iniciar a segunda dose. Já temos 4 milhões de doses prontas. Dependemos ainda da chegada de matéria-prima para totalizar essas 6 milhões", explicou o diretor.

Além das 4 milhões de doses que já estão prontas, outras 800 mil doses estão em produção, que ficam prontas na quarta-feira (20). Um novo pedido emergencial foi feito à Anvisa se refere ao lote de 4,8 milhões e às demais que serão produzidas a partir da chegada da matéria-prima.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas