Governo proíbe empresários de comprarem doses de vacinas para imunizar funcionários

Campanha será centralizada pelo Ministério da Saúde

Escrito por Redação 14/01/2021 13:31, atualizado em 14/01/2021 14:28
A decisão foi anunciada na última quarta-feira (13) em uma reunião virtual entre empresários e representantes do governo
A decisão foi anunciada na última quarta-feira (13) em uma reunião virtual entre empresários e representantes do governo . Foto: Divulgação/Fiesp

O governo federal proibiu empresários de comprarem doses de vacinas contra a Covid-19 para imunizar seus funcionários, segundo o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf. A decisão foi anunciada na última quarta-feira (13) em uma reunião virtual entre empresários e representantes do governo. Na reunião estavam presentes o ministro das Comunicações, Fábio Faria, o ministro-chefe da Casa Civil, Braga Netto e o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco.

A justificativa do governo para a proibição, de acordo com Paulo Skaf, é que a campanha de vacinação deverá ser centralizada pelo Ministério da Saúde.

"Essa possibilidade ontem foi negada. Essa possibilidade no momento não existe. Uma empresa que tenha 100 mil funcionários, se ela quiser ir ao mercado, comprar a vacina e vacinar seus funcionários não pode", disse o presidente da federação em entrevista à radio CBN.

Segundo Skaf, os empresários saíram da reunião com a sensação de que, finalmente, o país caminha para uma imunização, apesar da resposta negativa do governo.

"Aquela impressão que dá de inoperância, que as coisas estão meia estagnadas e o Brasil está ficando para trás, não se confirmou. O que falta é só a vacina, o resto está tudo preparado, de acordo com as informações que tivemos na reunião de ontem", afirmou. 

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas