Rhonda Fleming, musa da Era de Ouro de Hollywood, morre aos 97 anos

Sua morte foi confirmada neste sábado

Enviado Direto da Redação

Rhonda Fleming, uma das atrizes pioneiras do cinema em cores, morreu aos 97 anos . A informação foi dada  ao  "New York Times” pela assistente pessoal da atriz, Carla Sapon, neste sábado (17). Rhonda estava internada no hospital Saint John’s Health Center, na cidade de Santa Mônica, e veio a falecer na quarta-feira (14) sem a divulgação da causa da morte.


Fleming foi a grande estrela de “Quando Fala o Coração” (1945), se tornou uma das musas da Era de Ouro de Hollywood, entre os anos de 1940 e 1950, e estrelou diversos westerns, noir e filmes de aventura. A atriz fez parte do início da tecnologia Technicolor, que exibiu as cores nas películas, onde seus cabelos ruivos foram assistidos pelo mundo.


Batizada de Marilyn Louis, resolveu somente aos 19 anos ser chamada de Rhonda Fleming, como nome artístico, quando foi notada por um olheiro. Durante 15 anos de carreira, atuou em cerca de 30 filmes contracenando com grandes nomes em Hollywood como Burt Lancaster, Kirk Douglas, Charlton Heston e até mesmo com Ronald Reagan, que viria a ser o presidente dos EUA.


Fleming deixa um filho, Kent Lane, duas netas, cinco bisnetos e dois tataranetos. 

Veja também