Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar down Euro down
Search

Casagrande critica suposta festa de Neymar em Mangaratiba

Comentarista detonou atitude do jogador e diz que ele ‘continua mimado’

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 30 de dezembro de 2020 - 18:37
Casagrande critica Neymar e diz que ele ainda não amadureceu
Casagrande critica Neymar e diz que ele ainda não amadureceu -

O suposto evento de fim de ano que Neymar estaria promovendo em plena pandemia, na região de Mangaratiba, está repercutindo bastante nas redes sociais e em toda a mídia. Em texto publicado no portal globoesporte.com, o ex-jogador e comentarista da TV Globo, Walter Casagrande, comentou sobre o caso e afirmou que o atacante do PSG, apesar de um grande jogador, mostra atitudes pequenas fora dos gramados.

"Neymar é um ótimo jogador de futebol, bastante popular, mas continua a ser pequeno nas coisas que realmente importam. Quando mais precisamos de bons exemplos, de responsabilidade, é triste constatar que esse é o maior ídolo do futebol brasileiro na atualidade", disse. "Não se mede grandeza de uma pessoa por sua conta bancária, sua frota de carros de luxo ou seu número de seguidores no Instagram", completou.

Além disso, Casagrande alega que a ação de Neymar acaba fazendo que atitudes corretas do atacante, como deixar o campo no jogo em que houve o episódio do racismo, entre PSG e Istanbul Basaksehir, pareçam inautênticas.

"Mesmo quando parece demonstrar alguma noção sobre o mundo que o cerca, a coisa soa falsa. No início de dezembro, Neymar e os demais jogadores do PSG apoiaram a decisão dos atletas do Istanbul de deixar o campo depois que um membro da comissão técnica da equipe turca foi alvo de injúria racial. A atitude foi nobre, mas, passadas três semanas daquele episódio, surge a notícia sobre seu Réveillon-ostentação. É o que transforma uma manifestação de respeito, de consciência, em aparente falta de sinceridade", afirmou o comentarista.

Casagrande ainda fez uma lembrança de um comentário que realizou sobre Neymar há três anos. Na opinião do comentarista, o camisa 10 da seleção brasileira ainda não amadureceu, de lá pra cá.

"Em 2017, quando chamei Neymar de mimado, o mundo caiu na minha cabeça, mas essa postura ficou clara na Copa de 2018: antes da estreia da seleção, a grande preocupação do camisa 10 do Brasil era seu cabelo. Depois, ele virou alvo de chacota no mundo todo por causa de suas encenações em campo. Nós queríamos o título, ele nos deu memes e vergonha. Esse comportamento não mudou. Há alguns dias, quando soube que não estava entre os três melhores jogadores do mundo em 2020 – e eu até acho que ele deveria ter entrado na lista –, segundo a Fifa, debochou do prêmio. Neymar continua mimado", opinou.

Matérias Relacionadas