Goleiro Bruno e delegação do Rio Branco F.C são internados no Pará

O time estaria com intoxicação alimentar

Enviado Direto da Redação
O clube postou essa imagem nas redes sociais

O clube postou essa imagem nas redes sociais

Foto: Reprodução/Internet

O jogo no qual o Rio Branco F.C e o Bragantino se enfrentariam neste domingo (18), ás 13h, foi suspenso e remarcado para a próxima segunda-feira (19), às 13h (horário do Acre ou 15h segundo o horário de Brasília), segundo decisão da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). A situação foi necessária depois que cerca de 20 integrantes da delegação do Rio Branco, incluindo o goleiro Bruno, condenado por assassinato, passaram o início da madrugada deste domingo (19) na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Bragança, com suspeita de intoxicação alimentar. 


Ao todo, a delegação do clube conta com 24 integrantes. Destes, 20 passaram mal e foram levados para a UPA. No local, eles foram diagnosticados com uma suspeita de intoxicação alimentar. 


O Rio Branco F.C informou, através de suas redes sociais, que as pessoas com sintomas mais graves eram o goleiro Bruno, condenado por assassinato de Eliza Samudio; o meio Guilherme Campana e os zagueiros Paulinho e Wallinson. O clube ainda disse que apenas quatro membros da delegação não apresentaram os sintomas da intoxicação. Estes foram: os atacantes Cassiano e Vandinho, o treinador interino Walter Clay e Chicão. Estes teriam decidido não jantar na noite do último sábado (17). 


As pessoas com um possível quadro de intoxicação apresentavam náuseas, vômitos, febre e tontura. A delegação só foi liberada da UPA às 4h30 da manhã deste domingo (18). Eles retornaram para o hotel ainda com graves sintomas da intoxicação alimentar. 


Após a situação, o Rio Branco F.C enviou 11 atestados para a CBF pedindo a suspensão da partida deste domingo (18), que seria pela série D do Brasileirão. Além disso, o clube também enviou os prontuários e as receitas médicas dos 20 acometidos pela suposta intoxicação. A CBF acatou o pedido do Estrelão.


O clube informou também que abriu um boletim de ocorrência para que a polícia investigue o quadro. O Rio Branco F.C ressaltou que não fez nenhuma denúncia contra o hotel no qual a delegação está hospedada. Isso porque eles foram hospedados no local na última sexta-feira (16) enquanto a intoxicação começou na madrugada de sábado (17) para domingo (18), após a delegação comer em um restaurante pré-determinado na logística da viagem. 


O clube informou, por volta das 12h, que a delegação estaria retornando para a UPA com os mesmos sintomas graves.

Veja também