Ferj entra na Justiça contra Globo e cobra R$ 17 milhões alegando má-fé

Contrato da entidade com a emissora iria até 2024

Enviado Direto da Redação
Polêmica entre a entidade e a emissora começou depois que o Flamengo começou a transmitir partidas na FlaTV

Polêmica entre a entidade e a emissora começou depois que o Flamengo começou a transmitir partidas na FlaTV

Foto: Divulgação

A Ferj acionou a TV Globo na Justiça e cobra R$ 17 milhões da emissora por conta do rompimento de contrato do Campeonato Carioca. Segundo o portal de notícias UOL, foi feito um pedido de arresto e custódia de valores da emissora para garantir a quitação do compromisso. De acordo com a Ferj, a Globo agiu de má-fé ao romper o acordo.

A briga entre a emissora e a entidade esportiva começou quando o Flamengo decidiu transmitir as partidas como mandante na FlaTV, canal oficial do clube no Youtube. Assim, a Globo acusou a Ferj de não garantir a exclusividade da emissora sobre as partidas do torneio. Dessa forma, a Globo rompeu, no dia 2 de julho, o contrato com a entidade, que vigorava até 2024.

A Globo chegou a anunciar anteriormente que pagaria o valor restante do Campeonato Carioca 2020, desde que não houvesse as transmissões das partidas por outros meios. Porém, a emissora enviou um documento para a Ferj exigindo a quitação plena do contrato em troca da quitação do valor final. A Ferj não aceitou.

A Ferj entrou na Justiça no dia 24 de julho informando que o valor final é de R$ 17,3 milhões.

"As rés devem à autora o valor bruto e incontroverso total de R$ 17.269.105,60 (dezessete milhões e duzentos e sessenta e nove mil e cento e cinco reais e sessenta centavos) conforme planilha anexas", diz a ação, que menciona também as dificuldades financeiras da emissora.

"E não é só perplexidade. Há fundado temor que no decurso do processo o requerido não tenha patrimônio suficiente para suportar o ressarcimento de R$ 17.291.105,60", diz o documento.

Veja também