Vasco nega que tenha oferecido apenas R$ 5 mil mensais para seus atletas

Há jogadores que estão desde setembro sem receber direitos de imagem

Enviado Direto da Redação
Vasco ainda enfrenta a situação dos salários atrasados

Vasco ainda enfrenta a situação dos salários atrasados

Foto: Divulgação

A pandemia do novo coronavírus que paralisou todas as atividades relacionadas ao futebol tem gerado também problemas salarias em diferentes clubes. O Vasco, por exemplo, deve quatro meses de salário a um grupo de profissionais e três meses a outro. Segundo o site globoesporte.com, o Vasco teria oferecido no início do mês uma quantia de R$ 5 mil mensais para os atletas durante a paralisação causada pela covid-19.

Os atletas teriam recusado a proposta e os líderes do grupo preferiram que o clube priorizasse o pagamento da folha salarial dos atletas que recebem menos de R$ 50 mil mensais. Assim, estes receberam o pagamento de janeiro no dia 8 de maio. Já os atletas que recebem mais de R$ 50 mil ainda não receberam os salários de 2020.

Além de não receber os salários de 2020, jogadores como Fernando Miguel, Leandro Castan, Werley, Ramon, Henrique, Marrony, Ribamar e Bruno César não recebem direitos de imagem desde setembro.

Em nota, o Club de Regatas Vasco da Gama negou a informação dada pelo site e ressaltou que a quantia de R$ 5 mil seria acompanhada de um complemento percentual de acordo com a faixa salarial de cada atleta. Confira a nota  na íntegra abaixo:

"O Club de Regatas Vasco da Gama nega veementemente o teor da matéria publicada nesta quarta-feira (20/05) pelo site Globoesporte.com com o título "Vasco propõe pagar R$ 5 mil mensais aos atletas durante a quarentena, mas grupo recusa". Esta informação absolutamente não procede. O Clube esclarece que, no início de maio, em razão da entrada de uma receita pontual, decidiu-se, em consenso, destinar parte dos recursos para o pagamento de funcionários e fornecedores e parte para o grupo de atletas. Como o montante era pequeno, uma das opções para aquele ingresso específico de recursos foi efetuar um pagamento base no valor de R$ 5 mil a todos os atletas, além de mais um complemento percentual de acordo com a faixa salarial de cada um. Depois, em comum acordo com o grupo, foi decidido, finalmente, que o recurso em questão seria usado apenas para pagar os atletas que ganham até uma faixa salarial especifica. Ou seja: os próprios jogadores com maiores vencimentos, mesmo neste momento difícil para todos, optaram por auxiliar os que ganham menos. Portanto, ao contrário do que está publicado erradamente na matéria, esta não foi uma proposta "mensal", e muito menos uma "proposta" de R$ 5 mil reais aos atletas. Por fim, mais uma vez, a Diretoria Administrativa aproveita para agradecer aos atletas e todos os funcionários por todo o empenho durante este momento sabidamente difícil".

Veja também