Ex-técnico da equipe de ginástica pode pegar pena de 150 anos

Registro de Fernando no CREF está suspenso

Escrito por Redação 01/11/2019 10:13, atualizado em 01/11/2019 10:36
Registro de Fernando no CREF está suspenso desde maio de 2018
Registro de Fernando no CREF está suspenso desde maio de 2018 . Foto: Divulgação/CBG

Fernando de Carvalho Lopes, ex-técnico da seleção brasileira masculina de ginástica artística, tornou-se réu no processo em que é acusado de abuso sexual, que corre na 2ª Vara de São Bernardo desde maio de 2016. A denúncia foi feita com base em quatro vítimas, sendo duas menores de idade. 


Caso condenado pela Justiça, a pena pode variar de 54  até 150 anos, o que representa 37 anos e seis meses por cada uma das vítimas. Fernando foi indiciado pelo Ministério Público por estupro de vulnerável (artigo 271-A) e agravante pela relação de poder em relação às vítimas (226 inciso II). A defesa do ex-treinador não se pronunciou. Durante todo o processo, o acusado trocou de advogado pelo menos três vezes.


Em março deste ano, o ex-técnico já havia sido banido do esporte pelo STJD da ginástica com base nos artigos 243 (“constranger alguém, mediante violência, grave ameaça ou por qualquer outro meio”) e 258 (“Assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva não tipificada pelas demais regras deste Código”) do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.


Atualmente trabalhando na Prefeitura de Diadema, onde prestou concurso para o cargo de gestor de pessoas, Fernando Lopes segue com seu registro no Conselho Regional de Educação Física (CREF) suspenso desde maio de 2018, mas o conselho ainda não decidiu se será cassado. Porém, com a petição do Ministério Público foi incluída uma nota impendido sua atuação como educador físico, portanto, mesmo se o CREF mudar de ideia, ele não poderá exercer a profissão anterior. 

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas