Professores da rede municipal de Maricá aprendem fundamentos do Beach handball

O curso foi ministrado para cerca de 60 professores

Enviado Direto da Redação

O primeiro Campeonato Sul-Centro Americano de Beach Handball, que acontecerá de 11 a 14 de julho na praia da Barra de Maricá, tem despertado na população a curiosidade na nova modalidade. Foi pensando nisso que a Secretaria de Esporte e Lazer promoveu um curso para cerca de 60 professores da rede municipal, com o intuito de explicar as regras, táticas e técnicas sobre o esporte na areia.

O encontro aconteceu no auditório de uma universidade particular no Centro e teve o técnico da seleção brasileira feminina de Beach Handball, Márcio Magliano, como palestrante. “Isso é importante para valorizar o esporte, já que temos um espaço muito grande de orla e que pode ser mais uma modalidade de praia a ser introduzida no município. Já temos o futevôlei, o surf, o vôlei de praia e agora quem sabe o Beach Handball”, disse o coordenador de esportes, Carlos Vagner.

“O Beach Handball tem características muito próprias e singulares que diferem de outros esportes. Ele como ferramenta educacional, como uma atividade extra. E pelo fato de Maricá ser uma cidade extremamente voltada para o mar, com mais de 40 km de litoral, acho que pode colaborar muito com a formação de professores daqui”, apontou Márcio Magliano.

Professor da rede municipal há oito anos, Dalmo Pereira, de 51 anos, acredita que o Beach Handball tem todo o potencial para ganhar novos adeptos. “Acho interessante trazemos um esporte diferente, já que aqui é um local de praia e tem tudo a ver com a região”, declarou o professor da Escola Municipal João Monteiro, no Recanto, em Itaipuaçu, ao lado da também professora da rede, Helô Reis. “Esse curso vai nos acrescentar muito porque estamos sendo capacitados pelo técnico da seleção brasileira da modalidade e isso é muito bom. Largamos o nosso sábado para vir para o curso felizes”, ressaltou a professora.

Após a aula técnica, os “alunos” foram vivenciar a prática do esporte na orla da lagoa de Araçatiba. “É maravilhoso porque tivemos a parte teórica mais cedo e ficamos cheios de curiosidade em saber como é a bola e como é o arremesso”, contou a professora, Kênia Kal, ansiosa para aprender outras técnicas da modalidade. “O giro, eu achei muito interessante porque valem dois pontos, e o arremesso aéreo, eu acredito que seja bem complexo de realizar. E quero tentar aqui também”, finalizou.

Veja também