Itaboraí conhece seus primeiros adversários na disputa da Série D

Jogos serão pelo título do Campeonato Brasileiro

Enviado Direto da Redação

Por Rennan Rebello

A Associação Desportiva Itaboraí e seus torcedores vivem a expectativa de estrearem no Brasileirão da Série D. Os seis primeiros jogos acontecerão sempre aos finais de semana mas ainda não há horário definido e nem data escolhida pela CBF.


Os itaboraienses estreiam no torneio nacional jogando dentro de casa, no 4 ou 5 de maio, contra o Novo Horizontinho, do interior de São Paulo. O segundo desafio será diante do Tupy, de Minas Gerais, que poderá ocorrer no dia 11 ou 15 de maio, em Juiz de Fora, e a terceira partida será em Santa Catarina, contra o Hercílio Luz, no dia 18 ou 19 de maio.

Já no returno da fase de grupos, a ADI jogará os dois primeiros jogos no Alzirão, contra os catarinenses no dia 25 ou 26 de maio e depois encaram os mineiros no dia 1º ou 2 de junho. A última partida da 1ª fase será fora de casa contra os paulistas.

“Nós estamos muito empolgados em poder jogar uma competição nacional. Os nossos adversários são tradicionais e por isso, nós iremos montar um elenco que será capaz de conseguir a classificação para a 2ª fase”, disse o vice-presidente do Itaboraí, Caio Tércio, que destaca o apoio que a agremiação receberá da CBF na competição.

“Teremos auxílio na estadia e em viagens de até 700 km, a CBF irá custear viagens de ônibus acima deste limite, será custeado o transporte aéreo. No nosso caso, só iremos viajar de avião a na fase de grupos, contra o Hercílio Luz, em Santa Catarina e Novo Horizontino, em São Paulo. Vale lembrar que essas viagens são para até 25 pessoas na delegação, o que já é de uma grande ajuda”, finalizou.


Últimos representantes - O Itaboraí conseguiu a vaga para Série D, em 2018, após perder a Copa Rio (torneio disputado entre clubes de menor investimento), para o Americano, que escolheu jogar a Copa do Brasil, desta forma, sobrou a 4ª divisão do Brasileiro ao Azulão da Região Metropolitana.


No passado, os últimos representantes da região a figurarem a nível nacional foram o Fonseca e o extinto EletroVapo, ambos de Niterói, que jogaram entre 1960 e 65, respectivamente, a Taça Brasil (uma das competições percussores do Brasileirão), conforme foi contado na série de reportagens: ‘Nos gramados da vida’, publicado em O SÃO GONÇALO, em 2015.

Veja também