Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar up 5,3317 Euro up 5,5605
Search

Espaço da Praça Chico Mendes vira 'point' para praticantes de parkour

Grupo já conta com cerca de 30 pessoas

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 29 de janeiro de 2018 - 16:19
>> As aulas e o encontro de parkour que reúne diversos praticantes acontece na Praça Chico Mendes
>> As aulas e o encontro de parkour que reúne diversos praticantes acontece na Praça Chico Mendes -

A frase “pensando globalmente, agindo localmente” poderia ser o lema de um grupo de jovens de São Gonçalo que resolveram praticar o parkour na cidade em 2006. A ideia conquistou adeptos que culminou na criação do Parkour-SG.

“A construtora que ergueu o Atacadão na Avenida Maricá tinha que dar uma contrapartida ao município e reformaram uma parte da Praça Chico Mendes. Nós entramos em contato com o engenheiro responsável, apresentamos nosso projeto, oferecemos uma planta do que poderia ser construído no espaço e a sugestão foi aceita. Hoje, temos a disposição o primeiro Parkourpark do Rio”, disse o professor de Educação Física, Jon Fernandes, de 25 anos, um dos líderes do coletivo que conta com cerca de 30 pessoas.

O esporte que surgiu na década de 80, em Lisses, subúrbio de Paris, consiste em superar e mover-se entre obstáculos. Os interessados em iniciar na modalidade podem ter aulas no local.

“Aos sábados temos aulas para iniciantes, das 17h30 às 19h. Eu também dou aulas em uma acadêmia na Barra da Tijuca e em alguns colégios. Queremos expandir a cultura do parkour. Fizemos um local de treinamento com materiais recicláveis e também preservamos a estrutura fazendo coisas básicas como capinar o gramado”, contou Jon.

Outra ação dos traceurs (pronúncia francesa para designar os praticantes) é promover o Encontro Gonçalense de Parkour que acontece anualmente e que acaba movimentando o turismo na cidade.

“Todo ano organizamos esse evento no aniversário de São Gonçalo, no dia 22 de setembro, e vem gente de vários outros estados. Quando organizamos o encontro carioca veio gente até de outros países”, finalizou o instrutor Jon Fernandes.

Matérias Relacionadas