A saga para jogar a Série C do Campeonato Carioca

Enviado Direto da Redação
 O presidente Maicon Villela luta para inscrever o Atlético Carioca na Série C do Estadual em 2017

O presidente Maicon Villela luta para inscrever o Atlético Carioca na Série C do Estadual em 2017

Foto: Julio Diniz

Por Rennan Rebello


A crise financeira nacional se reflete também no futebol local. O Atlético Carioca, novo clube de São Gonçalo, corre o risco de não ser filiado a Federação de Futebol do Estado do Rio, dessa maneira, a agremiação não disputaria a 3ª Divisão do Campeonato Carioca no ano que vem. Visto que a Ferj cobra uma taxa de R$500 mil para que a equipe possa disputar a competição na próxima temporada.


“A gente quer pagar, mas queremos parcelar o valor, porque com essa crise que o Brasil atravessa, quem tem essa quantia para pagar à vista? Eu estou tentando um acordo junto à Federação”, disse o presidente do Alvinegro da Região Metropolitana, Maicon Villela. Atualmente, Vilela mantém as atividades com recursos próprios e através da venda de artigos do clube. Caso o acordo não seja concretizado, o sonho de disputar a Série C do estadual em meados de 2017 poderá ser adiado, e o trabalho realizado neste ano terá sido em vão.


Na preparação, o Carioca promoveu peneiras em busca de novos jogadores. E também disputou torneios amadores, com destaque para os vice-campeonatos da Rio Copa das categorias Sub-15 e 17, além de ter investido no arredamento do campo do Clube Mauá, onde realiza os treinos, e na contratação de pessoal para compor comissões técnicas da base. “Nós temos um projeto sério, fizemos um grande investimento, participamos de torneios e revelamos atletas que foram jogar em outras equipes. Queremos investir no futebol aqui em São Gonçalo e disputar a 3ª Divisão como profissionais para atrairmos outros investidores”, explicou Villela.


Contactada pela reportagem de O SÃO GONÇALO, o departamento jurídico da FFERJ respondeu que a solicitação de filiação foi deferida mas que a proposta de parcelamento foi recusada. “Sobre a solicitação feita pelo representante do citado clube, informamos que em junho deste ano encaminhamos e-mail comunicando-lhe que o pedido de vinculação fora deferido, mas que em relação ao pagamento da taxa, o parcelamento proposto fora recusado.


A Diretoria da FERJ só concederá filiação se a taxa for paga à vista. Como os regulamentos da Série C normalmente preveem que para ingressar na competição, os novos filiados devam ter concluído seus processos filiatórios até o dia 30 de novembro do ano anterior à realização do torneio, o Atlético Carioca deverá resolver os impasses dentro do prazo estabelecido.


Caso não o faça, o processo perderá automaticamente seu objeto e o clube, quando (e se) tiver interesse, deverá protocolar novo pedido, submetendo-se novamente ao processo”, informou a nota. Enquanto a situação junto à FFERJ não é solucionada, os jovens jogadores do Atlético Carioca treinam forte no campo do Mauá, visando os jogos da 3ª Copa do Mundo Amadores. A competição será disputada no Centro de Futebol do Zico (CFZ), no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste do Rio de Janeiro, entre os dias 2 a 9 de dezembro. Para Vilela, jogar esse torneio. embora amador, é uma grande oportunidade. “Haverá gente e empresários de várias partes do mundo, é uma excelente oportunidade de fazer contatos, negócios e, quem sabe, um intercâmbio entre os jogadores”, finalizou o mandatário.

Veja também