Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9979 | Euro R$ 5,4117
Search

Proposta para redução de rebaixados do Brasileiro é vetada pela CBF

O argumento de Ednaldo Rodrigues foi que por ser uma decisão que afetaria todas as divisões do campeonato, era impróprio discuti-la apenas com times da Série A

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 14 de fevereiro de 2023 - 21:22
Pedido de debate sobre rebaixamento foi iniciativa de 11 clubes que integram a possível futura Liga que recebeu o nome de Libra
Pedido de debate sobre rebaixamento foi iniciativa de 11 clubes que integram a possível futura Liga que recebeu o nome de Libra -

O presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, rejeitou levar à votação a proposta de um grupo de clubes da Série A de reduzir o número de rebaixados da elite do Brasileirão. A ideia foi debatida pelos times nos últimos dias e seria apresentada durante o Conselho Técnico.

A Confederação, no entanto, impediu alegando que era impróprio discutir assunto tão importante apenas no grupo da Primeira Divisão. Clubes aceitaram o argumento da CBF e o debate ficou para o Brasileiro do próximo ano. 

Haverá provavelmente uma reunião em maio com os clubes de todas as divisões para poder decidir se de fato haverá redução de rebaixados.

"Competição que se inicia com o regulamento geral e específico que os clubes rebaixados em 2022 sabiam que poderia voltar quatro. Se isso reduzisse para três, poderia ter judicialização por conta daqueles que se julgassem prejudicados. Portanto, a CBF colocou de forma democrática que todas as questões serão democráticas, mas dando direito a todos participarem. Não podemos discutir rebaixamento só com clubes da Série A porque impacta a Série B, C e D", disse Ednaldo Rodrigues, que ainda ressaltou que afetaria o respeito ao Estatuto do Torcedor. 

Um grupo de 11 clubes da Série A, membros da Libra, tinha mandado um ofício para a CBF pedindo a alteração do número de rebaixados. Havia resistência dos times da Série B, que eram contra a medida. 

Quando outros temas já tinham sido discutidos, Ednaldo Rodrigues pediu a palavra e enfatizou que já havia prazo para apresentação de sugestões ao regulamento geral de competição e nenhum clube mandou essa demanda. Além disso, lembrou que a medida causaria um efeito cascata e, portanto, afetaria as Séries B, C e D. Portanto, não poderia ser discutida sozinha. 

Matérias Relacionadas