Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 5,1515 | Euro R$ 5,5085
Search

Brasileiro Yago Mateus é vítima de racismo em jogo da EuroCup

Armador da seleção diz que não há espaço para isto no esporte

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 08 de fevereiro de 2023 - 18:57
A equipe que gerencia a carreira de Yago informou, através de nota, que entrou em contato com o clube alemão para acionar a EuroCup para pedir as sanções cabíveis
A equipe que gerencia a carreira de Yago informou, através de nota, que entrou em contato com o clube alemão para acionar a EuroCup para pedir as sanções cabíveis -

O brasileiro Yago Mateus, armador da seleção brasileira de basquete e do Ratiopharm Ulm (Alemanha), sofreu ofensas racistas de torcedores do Joventut Badalona (Espanha) em partida válida pela fase de grupos da EuroCup 2022/2023, disputada na última terça-feira (7) no Palau Municipal d’Esports de Badalona.

Durante o último quarto do jogo, uma torcedora da equipe espanhola chamou o brasileiro de mono (macaco em espanhol), ofensa que foi seguida por risos de pessoas que estavam ao redor da ofensora. As imagens foram captadas pela transmissão oficial do jogo.

“Graças a Deus eu não ouvi na hora, porque não sei qual seria minha reação. Nunca havia passado por isso na minha vida, por uma situação como essa, nem no Brasil, nem em outros países onde joguei com meus clubes e com a seleção brasileira. Não consigo entender o motivo disso. É revoltante e triste ver que isso acontece, é uma coisa recorrente no esporte, no mundo de hoje, e estamos muito longe ainda da conscientização e de um entendimento de que não há espaço para esse tipo de atitude”, declarou o jogador, nesta quarta (8), por meio de sua assessoria de imprensa.

A equipe que gerencia a carreira de Yago informou, através de nota, que entrou em contato com o clube alemão para acionar a EuroCup para pedir as sanções cabíveis.

Já a Confederação Brasileira de Basquete (CBB) disse, por meio de nota, que “repudia veementemente o crime de racismo praticado contra o atleta Yago dos Santos” e que o fato de o crime estar gravado em vídeo facilita a identificação dos agressores. “A CBB pede que as autoridades espanholas atuem com o rigor da lei e que crimes como esse não passem mais impunes”, concluiu.

Matérias Relacionadas