Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar down Euro down
Search

Após prata olímpica, Brasil estreia quarta em Mundial de Boxe Feminino

Evento mais competitivo após Tóquio reúne 419 atletas de 93 países

relogio min de leitura | Escrito por Agência Brasil | 10 de maio de 2022 - 10:27
Bia Ferreira, atual campeã mundial e vice-campeã olímpica
Bia Ferreira, atual campeã mundial e vice-campeã olímpica -

A campanha do Brasil no Mundial de Boxe Feminino, evento mais importante da modalidade após a Olimpíada de Tóquio, começa às 8h (horário de Brasília) desta quarta-feira (11). A primeira representante do país no Mundial em Istambul (Turquia) será Jucielen Cerqueira Romeu (categoria até 57 quilos), medalha de prata em 2019 no Pan-Americano de Lima (Peru). A baiana Beatriz "Bia" Ferreira (60kg), atual detentora do título mundial e vice-campeã olímpica ano passado, estreia quinta (12), também às 8h. As lutas com pugilistas brasileiras terão transmissão ao vivo no Canal Olímpico. 

Prata no Jogos Pan-Americanos de Lima (2019) e representante do país na Olimpíada de Tóquio ano passado, Jucielen estreia no Mundial contra a queniana Akoth Ouma, às 8h desta quarta (11) - Pedro Ramos/ rededoesporte.gov.br

Além de Jucielen e Bia, a delegação nacional conta também com Caroline Almeida (52 kg) e Viviane Pereira (75 kg). O Mundial Feminino de Boxe teve início ontem (9), após hiato superior a dois anos em razão da pandemia de covid-19. A competição, com 419 atletas de 93 países, segue até o próximo dia 20 na capital turca. 

Primeiros confrontos

Paulista de Rio Claro, Jucielen estreia no ringue  às 8h desta quarta (11) contra a queniana Akoth Ouma. Na sequência, a partir do meio dia, será a vez da pugilista pernambucana Caroline Barbosa Almeida (52 kg) encarar a russa Angelina Lukas, que compete no Mundial pela equipe de refugiados.

Na quinta (12), às 8h, a atual campeã  Bia Ferreira fará a primeira luta contra Badmaarag Ganzorig, da Mongólia. Já a conterrânea Viviane Pereira (75 kg) estreará no Mundial apenas ao meio-dia de sábado (14), contra a vencedora do duelo entre representantes de Turquia e Cazaquistão.

Matérias Relacionadas