Flamengo cobra Conmebol para que puna ofensas racistas; Entidade se pronuncia

Conmebol disse que pretende dar punições mais severas aos clubes

Escrito por Redação 29/04/2022 16:52, atualizado em 29/04/2022 16:52
Flamengo venceu o Universidad Católica por 3 a 2
Flamengo venceu o Universidad Católica por 3 a 2 . Foto: Divulgação

O Flamengo voltou para casa na noite desta quinta-feira (28) após conquistar sua terceira vitória seguida pela Libertadores, mas a noite não foi só alegria. Mais uma vez, a Libertadores foi palco de manifestações racistas de torcedores. Um torcedor chileno do Universidad Católica foi flagrado imitando um macaco na direção dos torcedores brasileiros. Por meio das redes sociais, o Rubro-Negro cobrou medidas severas contra o ato.

"Na noite desta quinta-feira, no estádio San Carlos de Apoquindo, em Santiago, no Chile, aconteceram cenas lamentáveis de racismo, lançamento de pedras, garrafas e sinalizadores (uma criança foi ferida) da torcida adversária em direção aos torcedores rubro-negros, … (@CONMEBOL) durante a partida entre @Cruzados X Flamengo, pela 3ª rodada da fase de grupos da @CONMEBOL Libertadores. Não aguentamos mais isso! Medidas severas precisam ser tomadas", disse a mensagem do Flamengo.

A Libertadores tem se tornado um palco para manifestações racistas de torcedores de outros países latino-americanos contra clubes brasileiros. Só nesta temporada, o Flamengo foi o quinto clube do país a ser vítima de racismo. Antes do Rubro-Negro carioca, casos semelhantes aconteceram nos jogos Bragantino e Estudiantes, na partida entre Fortaleza e River Plate, no duelo entre Corinthians e Boca Juniors e no confronto entre Palmeiras e Emelec.

A Conmebol se manifestou prometendo punições mais duras para casos de racismo

Após os constantes casos de racismo e a cobrança dos clubes brasileiros por punições mais duras, a Conmebol se manifestou nesta sexta-feira dizendo que pretende aumentar as punições aos clubes cujos torcedores cometerem o crime.

"A Conmebol vai promover mudanças nos regulamentos para aumentar e endurecer as punições em casos de racismo. A entidade se compromete também a desenhar e implementar novos programas e ações com o objetivo de encerrar definitivamente este problema do futebol sul-americano", diz o comunicado

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas