Vôlei: Seleção feminina vence a Rússia de virada e se classifica para a semifinal

Próximo confronto do Brasil será contra a Coréia do Sul na sexta-feira (6)

Escrito por Redação 04/08/2021 13:58, atualizado em 04/08/2021 14:44
Em dia inspirado, Rosamaria e Gabi lideram vitória do Brasil sobre a Rússia
Em dia inspirado, Rosamaria e Gabi lideram vitória do Brasil sobre a Rússia . Foto: Divulgação

O Brasil venceu a Rússia de virada e garantiu sua vaga na semifinal do vôlei feiminino na manhã desta quarta-feira (3). A seleção começou perdendo o primeiro set para as russas, mas as alterações feitas por José Roberto Guimarães na segunda etapa surtiram efeito e mudaram o ritmo do jogo, que acabou com as brasileiras batendo suas adversárias por 3 sets a 1. A próxima partida será contra a seleção sul-coreana na próxima sexta-feira (6).

A seleção não fez um bom começo de jogo e teve muitos problemas para defender os ataques da ponteira Arina Fedorovtseva e da oposta Nataliya Goncharova, que com seus 1,94m é uma das melhores do mundo na posição. Contudo, as entradas de Rosamaria e Macriz, que ficou de fora dos dois últimos confronto por conta de uma entorse no tornozelo direito, mudaram a cara do jogo.

Com o Brasil perdido em quadra, as russas saíram na frente fazendo 3 a 0 logo no começo do jogo. Daí pra frente o Comitê Olímpico Russo passou quase o jogo todo na frente chegando a abrir 4 pontos de vantagem para deixar 15 a 11. A reação só veio quando Zé Roberto resolveu botar Rosamaria e Macriz em campo e tentar a inversão. Com as duas em quadra, as brasileiras mudaram de postura e diminuíram a diferença. Ainda assim, não conseguiram parar o ataque da Rússia que fechou o set por 25 a 23 com ponto de Goncharova.

Na parcial seguinte, a seleção voltou mais atenta e com uma defesa mais estável. As ponteiras Fernanda Garay e Gabi começaram a aparecer mais na partida. O Brasil tomou a frente do placar pela primeira vez ao fazer 4 a 3 mas afrouxou a marcação e deixou a Rússia, liderada por uma atuação brilhante da jovem Fedorovtseva, de apenas 17 anos, virar para 8 a 4. Zé Roberto repetiu então a alteração que surtiu efeito no primeiro set e pôs Rosamaria e Macriz em jogo. Com importantes pontos de bloqueio, a seleção conseguiu reduzir a diferença para um ponto e empatar o jogo em 15 a 15 com um belo ataque de Gabi pelo meio. A partir daí o Brasil cresceu e com um ace de Rosamaria e Carol Gattaz fechando a casinha, abriu 19 a 17. As brasileiras mantiveram o ritmo até o final e fecharam o set com uma vitória confortável por 25 a 21.

No 3º set a equipe de Zé Roberto manteve o bom volume de jogo. Com os problemas no bloqueio e na cobertura solucionados pelas entradas de Macriz como levantadora e Rosamaria que formou uma excelente dupla de bloqueio com Carol Gattaz, o Brasil chegou a abrir 4 pontos de vantagem para fazer 13 a 9. A recuperação russa veio com o ace de Voronkova e o bloqueio de Koroleva que reduziram a diferença para 15 a 14. Zé Roberto pediu tempo para acalmar os ânimos e impedir a virada das rivais. Na volta do time-out, as brasileiras anularam o ataque russo, impedindo qualquer chance de reação e fechando o set em 25 a 19 com uma pancada de Rosamaria.

A esta altura o time era outro em relação à primeira parcial. Com Gabi e Carol Gattaz em seu melhor momento na competição, o Brasil era implacável. O Comitê Olímpico Russo tentou resistir e em um deslize da seleção chegou a assumir a frente do placar no quarto set ao marcar 17 a 15 com um ace de Fedorovtseva. Mas o Brasil correu atrás do prejuízo e voltou a ditar o ritmo do jogo para assumir a dianteira no final e fechar a parcial em 25 a 22, garantindo a vitória e a classificação para as semis.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas