Flamengo busca estádio para jogar Libertadores após Rio liberar apenas 10% do Maracanã

Cúpula do Flamengo considera a decisão economicamente inviável

Escrito por Redação 30/07/2021 16:03, atualizado em 30/07/2021 16:49
Flamengo queria 30% da capacidade liberada
Flamengo queria 30% da capacidade liberada . Foto: Divulgação/Flamengo

A Prefeitura do Rio anunciou que liberou 10% da capacidade do Maracanã para o jogo do Flamengo contra o Olimpia (PAR) pelas quartas de final da Libertadores. Mas parece que o clube não ficou nem um pouco contente com a quantidade permitida, e estuda levar o jogo para outros lugares.

O Flamengo vê agora o Mané Garrincha, em Brasília, como uma possibilidade, mas João Pessoa também está nos trâmites para que o jogo aconteça na Paraíba. 

A cúpula do Rubro-Negro entende que abrir o estádio para receber cerca de 7 mil torcedores seria um prejuízo aos cofres do clube. O Flamengo havia solicitado a autorização para ocupar 30% da capacidade do estádio. Nas redes sociais, o vice jurídico, Rodrigo Dunshee de Abranches, falou sobre os 10% não serem economicamente viáveis. 

“Perde o Rio de Janeiro, perde o turismo, perde a fazenda pública e perde, principalmente, o carioca. Temos para onde levar nossos jogos. Vida que segue. 10 por cento não é economicamente sustentável. 10 por cento foi o que deram em janeiro para a (final da) Libertadores. Com testagem era seguro 30%. Como BH, Cuiabá, Brasília etc.. Abrir o Maracanã para público custa caro. Tem uma logística grande”, escreveu Dunshee em uma rede social.

A Prefeitura do Rio ainda determinou que o jogo no Maracanã deve seguir algumas condições, como estar totalmente imunizado com as duas doses há pelo menos 15 dias antes da partida ou um teste PCR negativo com 48 horas de antecedência. Os torcedores também têm que manter o distanciamento e usar máscaras. 

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas